Quer organizar suas finanças? Saiba por onde começar
Quer organizar suas finanças? Saiba por onde começar

Quer organizar suas finanças? Saiba por onde começar

Viver sem um método de organização de finanças nunca é uma boa ideia, já que pode levar ao descontrole, dívidas e apertos no orçamento

Início de mês. O salário entra na conta, você paga despesas fixas, faturas de cartões de crédito, guarda algum dinheiro na carteira e segue com sua rotina. Não sabe quanto gastou, nem qual é a previsão de gastos para os próximos meses, e também não fez planos para poupar nada. É um cenário que se encaixa na sua vida? Caso sua resposta seja sim, saiba que não está só: de acordo com um levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em parceria com o Banco Central do Brasil (BCB), chega a 36% o número de brasileiros que não administram as próprias finanças.

Mas viver sem um método de organização de finanças nunca é uma boa ideia, já que pode levar ao descontrole, dívidas e apertos no orçamento. Além de fazer com que você visualize e entenda o modo como está lidando com o dinheiro, organizar as finanças permite que você defina objetivos e consiga alcançá-los. Por isso, separamos algumas dicas para quem quer organizar as finanças e não sabe por onde começar. Confira:

1. Entenda sua situação financeira

O primeiro passo é avaliar sua situação financeira. Você está gastando mais do que ganha? Consegue poupar alguma quantia todo mês? Tem uma reserva de emergência? Para organizar suas finanças, você também precisa ter uma compreensão ampla de suas fontes de receita e despesas. Tire extratos ou fotos dos seus gastos mensais nos últimos meses, fazendo um mapeamento de todas as suas despesas em cartões de crédito e conta-corrente. Verifique quais são as suas dívidas, seus gastos mensais recorrentes, quais itens estão ocupando espaço no seu orçamento e podem ser repensados.

2. Repense o modo como gasta seu dinheiro

Depois de entender a sua situação, vem a reflexão: o que pode ser mudado? Esse é o momento de repensar suas atitudes. Identifique, por exemplo, se você costuma fazer compras por impulsos, ou se tem muitos gastos desnecessários em determinadas categorias, como despesas em apps ou serviços que não utiliza. Também vale uma atenção especial ao cartão de crédito: para não virar um dos maiores vilões para o orçamento, o cartão deve ser usado com cuidado. O ideal é que a fatura jamais ultrapasse 30% da sua renda.

3. Defina metas

O que você gostaria de conquistar com o seu dinheiro? Algum sonho para os próximos anos? Elabore uma lista com seus objetivos, detalhando cada um deles. Com objetivos em mãos você poderá traçar metas, que poderão ser de curto, médio e longo prazo. Por exemplo: se um de seus objetivos é trocar de carro daqui a dois anos, você já saberá o valor necessário para isso e poderá estabelecer metas mensais e anuais para conseguir chegar até ele.

4. Use recursos de organização a seu favor

Para todas essas mudanças de hábito, o ideal é usar recursos de organização financeira que facilitem a sua vida. Planilhas de organização de fluxo e de metas anuais como as da Easynvest são ótimas aliadas. Com as finanças em dia você ainda pode começar a entender como organizar sua renda para investimentos e quais são as melhores opções para o seu perfil e suas necessidades.

Quer organizar suas finanças e se preparar para o futuro? Conheça a página SOS Easynvest - salva-vidas do seu bolso - e comece agora.

café com admMinimizar