Qual o momento certo de pedir um empréstimo para sua empresa?
Qual o momento certo de pedir um empréstimo para sua empresa?

Qual o momento certo de pedir um empréstimo para sua empresa?

Saiba quando pedir um empréstimo empresarial e como aproveitar ao máximo a injeção de recursos no seu negócio.

15 maio 2019

Existem várias razões para que o empreendedor busque empréstimos para o seu negócio. Seja para abastecer o capital de giro em um momento crítico, para expandir diante de uma nova oportunidade ou mesmo investir em novas tecnologias, o crédito empresarial é um apoio que pode se mostrar decisivo para o avanço ou recuperação do empreendimento.

Com o advento das fintechs e a facilitação na obtenção de empréstimos e outros serviços financeiros pela internet e por aplicativos mobile, essa alternativa se torna ainda mais atraente. Para aproveitar ao máximo o potencial garantido pela injeção financeira, é necessário observar se aquele é o melhor momento para sua empresa tomar crédito.

Confira abaixo alguns pontos que você, enquanto empreendedor, deve levar em consideração antes de solicitar crédito empresarial.

O que observar antes de pedir um empréstimo para sua empresa?

Para que o dinheiro saia de um cofre para outro, é necessário oferecer garantias, apresentar o plano de negócio, comprovar a viabilidade do empreendimento e reduzir ao máximo a possibilidade de inadimplência. Em bancos tradicionais, há uma verdadeira jornada burocrática que nem sempre é compensada com a concessão do crédito.

No entanto, há soluções modernas que reduzem a burocracia e o prazo para obtenção do empréstimo, não solicitando a apresentação de garantias reais. Você deve apenas ter cuidado em relação ao momento e ao uso que será feito dos recursos.

Conheça seu rating de crédito

Digamos que você é um bom pagador. Por convicção, jamais deixa um boleto vencer, ainda que precise fazer alguns sacrifícios. Usa a mesma cultura na sua empresa e evita inclusive misturar as finanças pessoais com as do negócio.

Ainda assim é importante que seu negócio tenha uma boa classificação de crédito. Faça um levantamento da situação do seu CNPJ em bancos de dados e obtenha relatórios que lhe ajudem a conseguir melhores condições na mesa de negociação.

Afinal, um dos itens que mais encarece o crédito é o risco. Se você demonstra, com documentos, que sua empresa paga as contas e tem balanços financeiros sólidos, o risco diminui e, com ele, o custo do empréstimo.

No entanto, mesmo que sua empresa tenha passado por situações difíceis e a classificação de crédito não seja das melhores, é importante conhecer seu rating. A tomada do empréstimo pode visar inclusive a recuperação do negócio. Evite ocultar informações e mostre que existe um plano para o retorno à lucratividade.

Analise os motivos para a solicitação do empréstimo

As razões para a tomada do crédito são inúmeras e variam de acordo com as empresas. Modernizar a gestão do negócio, contratar mais funcionários, adquirir máquinas e softwares para aumentar a produtividade, abrir novas unidades, turbinar o capital de giro ou até mesmo quitar dívidas são razões mais do que suficientes.

A primeira etapa para a obtenção do empréstimo é ter clareza sobre como será usado o dinheiro. Tanto o empresário quanto a instituição financeira devem saber previamente a finalidade dos recursos. Há ocasiões em que a declaração da finalidade do crédito cumpre apenas uma formalidade, enquanto outras linhas são específicas para determinado propósito lavrado em contrato.

Mas o importante aqui é delimitar o uso e estabelecer um controle interno. Assim, evita-se que o dinheiro seja escoado para outras áreas do negócio e se esgote antes que a empresa obtenha o retorno do investimento.

Avalie as condições para pagar o empréstimo

Tenha em mente que o empréstimo é um produto financeiro que tem um custo. Seja a médio ou longo prazo, o fornecedor deve ser ressarcido, caso contrário sua empresa se tornará inadimplente e precisará de créditos mais caros para rolar a dívida.

Com o intuito de facilitar a vida do consumidor ao comparar diferentes ofertas de crédito feitas pelas instituições financeiras, o Banco Central estipulou a divulgação do Custo Efetivo Total (CET), que nada mais é que a taxa que considera todos os encargos e despesas incidentes nas operações de crédito, contratadas ou ofertadas a pessoas físicas, microempresas ou empresas de pequeno porte.

Assim que você delimitar o uso do dinheiro e analisar o rating do seu negócio, observe as reais condições financeiras da sua empresa e a situação do próprio mercado no qual você atua. Como em qualquer investimento, o dinheiro do empréstimo precisa ter um ROI, mas com uma diferença: parte do retorno deve ser destinado à quitação do saldo devedor e dos juros do crédito.

Verifique a documentação da sua empresa

Aqui, trata-se de uma burocracia necessária. Afinal, para que uma instituição financeira conceda um empréstimo para o seu negócio, ela precisa se certificar de que a papelada está em dia para reduzir o risco de inadimplência.

Os documentos exigidos variam, mas os mais comuns são o plano de negócios, o contrato social, o comprovante de endereço da empresa, os extratos bancários completos das contas da empresa dos últimos 90 dias e uma conta bancária para pessoa jurídica. Fintechs não costumam pedir o balanço patrimonial e o demonstrativo de resultados do exercício de determinado ano (DRE).

Faça simulações

Na hora de contratar um empréstimo, é importante saber exatamente quais serão as parcelas mensais a serem pagas e quais os custos embutidos na operação. Assim, você consegue ter previsibilidade e encaixar a despesa nas contas da empresa sem maiores problemas.

Hoje, existem diversas opções online gratuitas para simulações de parcelas de empréstimos. Com apenas alguns cliques, você consegue visualizar e comparar várias alternativas de crédito para o seu negócio antes mesmo de negociar com a instituição financeira.

Essa é uma etapa importante na hora de contratar o empréstimo para sua empresa. É o momento em que você vai ter uma noção dos custos reais que envolvem a operação e se o negócio tem porte suficiente para arcar com o volume de crédito desejado.

A decisão de tomar um empréstimo para sua empresa envolve diversas variáveis. Neste artigo, elencamos algumas, mas é importante que você, com o conhecimento que tem acerca do próprio negócio, entenda o diferencial competitivo e o valor estratégico que a operação financeira proporcionará para sua empresa. Afinal, o que não gera valor, gera desperdício — faça com que o crédito gere bastante valor.

Quer saber mais sobre empréstimos para sua empresa? Siga a BizCapital no Facebook, LinkedIn e assine o canal no Youtube para tirar todas as suas dúvidas.

Publieditorial

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    café com admMinimizar