O Impacto da Inteligência Artificial na Gestão de Projetos

O que a IA pode auxiliar na tomada de decisões e redução dos riscos.

Você já se perguntou se as ferramentas que dão suporte na tomada de decisão e a implementação da Inteligência Artificial, unidas, podem fazer com que seus projetos sejam bem sucedidos, reduzindo custos, minimizando as falhas, realizando análise dos riscos ou administrando o tempo e o orçamento? Em um relatório divulgado pela Gartner¹, muitos acreditam que a partir de 2021 teremos uma integração muito forte entre as duas frentes, o que gera mais um desafio a ser superado.

Liderar um projeto vai muito além de fazer um bom planejamento. Lidar com variáveis, interdependências externas podem tornar tudo imprevisível. As estimativas, por exemplo, são praticamente intuições, tentativas de predição e suposições. O gerenciamento ágil, tendo como uma das premissas, auxiliar na gestão de 'ambientes complexos' visam reduzir as incertezas atuando de forma incremental, e mesmo assim ainda não garante a entrega final se o gerente, equipe e todos os envolvidos não estiverem bem alinhados, aderidos à metodologia e livre das 'amarras culturais' da empresa que criam impeditivos.

No que tange a Inteligência Artificial em conjunto com o Gerenciamento de Projetos é bastante improvável que possamos enxergar uma gestão diária sem a interferência do homem. Mesmo automatizando tarefas simples, tendo um maior entendimento dos indicadores de performance e auxiliando no desempenho para tarefas complexas fazendo recomendações, as decisões ainda são para 'coletar' alguma mudança de comportamento humano.

Certamente, os riscos sempre vão existir. O que está em jogo é como você lida com essa situação. No filme Eu, Robô² estrelado pelo ator de hollywood Will Smith, o personagem é atormentado por ter sido salvo por um robô que, baseado e uma análise de dados, calculou que as chances de sobrevivência dele era de 45%, enquanto a menina tinha apenas 11%. A justificativa para o seu não conformismo, devido à decisão do robô foi de que essa 'matemática' muitas vezes pode não condizer com a 'realidade'. E no diálogo, o personagem enfatiza que todo ser humano sabe que essa probabilidade já é praticamente suficiente para tentar salvar a vida de um filho ou de alguém que realmente amamos.

Redução dos riscos
Um banco de dados de lições aprendidas aliado com boas práticas, em uma análise profunda pode evitar e até prever problemas. O risco de se tomar uma decisão sem uma análise mais assertiva pode gerar uma dor de cabeça sem precedentes. Muitos líderes ignoram os 'buracos na pista' durante a viagem com a ideia de que, ou eles não existirão ou que são habilidosos o suficiente para se desviarem. A ideia de se ter um líder para administrar um projeto não é considerar que estariam livres de obstáculos, mas que os buracos podem ser um realidade e que um especialista saiba como agir e resolver rápido quando os problemas surgirem. Aí que entra a Inteligência Artificial como uma tecnologia de apoio e sustentação.

Por mais que a Inteligência Artificial possa se tornar uma estrutura fundamental nas tomadas de decisões é preciso ainda considerarmos o fator humano dentro de um projeto ágil, por exemplo, pois nem sempre o caminho com menos espinhos é o caminho mais certo para atingir os objetivos - profissionais experientes provavelmente já tem esse conhecimento e sabem como guiar uma equipe rumo ao sucesso por meio do bom senso. O apoio da tecnologia é essencial, e lembre-se que por trás de cada ferramenta existe um uma pessoa de carne e osso que pensa, escuta, vê e sente e isso é insubstituível para que se possa gerir projetos com excelência.

Preparação para novos negócios

Preparar-se para novos tipos de funções que vão ser bem mais estratégicos do que operacionais também mostram uma evolução no tipo de gestão que estudamos hoje em dia A Google já começou a trabalhar em pontos estratégicos para evoluir a suas ações de gerenciamento. O próprio algoritmo de busca já impacta significativamente a gestão de projetos. A tomada de decisões além de ser baseada no empirismo, também é baseada em um Business Intelligence que informa qual o caminho mais provável e menos doloroso a seguir. Isso gera muito mais valor e poder ao gerenciamento e à negociação.

Com ações mais estratégicas, o gerente, quem sabe, se tornará o novo negociador - se o mesno estiver preparado para assumir essa frente e ter sucesso - pois na negociação você tem informações muitas vezes em tempo real e tomar decisões sob pressão, o que é um desafio a ser superado. Com informações mais precisas o gerente irá negociar em todas as matérias referentes à disciplina: negociar o tempo, negociar o custo, a qualidade, a mão de obra etc.

Aprender o quanto antes a negociar e a utilizar as técnicas e habilidades de negociação pode ser certamente um diferencial que talvez garanta a permanência e a evolução do gerente de projetos no cargo com as exigências necessárias dessa nova era.

Fonte:¹ https://www.gartner.com/doc/3463317/conversational-ai-shme-technical-business | ²https://www.foxmovies.com/movies/i-robot

Para saber mais sobre Negociação: http://bit.ly/MundodaNegociacao

Exibir