Desafios e potencialidades: redes sociais corporativas

As empresas evoluíram de uma comunicação linear, topdown e unilateral com o público interno para um modelo circular e mais receptivo, daí a importância do engajamento do colaborador enquanto sujeito ativo na produção de sentidos, no momento da recepção e reconstrução da mensagem institucional. Aí é que entram as redes sociais, surgidas na segunda metade da década de 1990

Hoje, elas são ferramentas com capacidade de agregar os mais diversos conteúdos e executar uma grande variedade de outros serviços.É necessário incluir este tema na sua estratégia de comunicação com o funcionário, pois os colaboradores estão cada vez mais presentes nestes espaços no cotidiano. Por isso, diversas empresas tem investido na área, para gerar valor através do compartilhamento de experiências.

Antes de iniciar o desenvolvimento e planejamento de uma nova rede social em sua empresa, você precisa conhecer a cultura organizacional, que é um conjunto de práticas, atos e ritos, manifestações invisíveis e também simbólicas da corporação. Após analisar as variáveis e o perfil do público, desenhe o projeto e avalie que ferramentas terá a sua rede social corporativa.

Uma de suas principais potencialidades é o uso estratégico voltado para o ambiente de trabalho, além do estímulo para auxiliar a comunicação interna e a gestão do conhecimento. Tais espaços representam importante fonte de aprendizado para os integrantes de uma organização, ao propiciar compartilhamento de arquivos, substituindo as antigas intranets 1.0, com navegação por diretório.

Outras vantagens são ganho de velocidade na execução de processos internos, facilidade de acesso, encorajamento da participação, diminuição das hierarquias e aumento da gestão participativa.

Amplificar o conhecimento crítico de sua empresa em uma rede social corporativa é a melhor forma de incentivar a colaboração entre seus funcionários, pois, na rede, as informações estarão disponíveis em tempo real a todos os envolvidos. Porém, saiba que o espaço também pode ser utilizado para manifestação de críticas e insatisfações, então, tenha em mão, um plano de crise e um comitê gestor.

Publicado originamente no site Comunicação Integrada

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Isabela Pimentel

    Isabela Pimentel

    Isabela é Jornalista pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Bacharel e Licenciada em História pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). Com sete anos de experiência em Comunicação Corporativa, especialmente nas áreas de Ciência e Saúde, já atuou em empresas do setor como Fresenius Medical Care (FMC), Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) e Sociedade Brasileira Pró-Inovação Tecnológica (PROTEC) . Estuda os impactos da filosofia da comunicação integrada no contexto organizacional e possui curso de Jornalismo Científico pela World Federation of Science Journalists (WFSJ). Consultoria em produção de conteúdo (especialidade: ciência e saúde), comunicação interna e institucional, assessoria de imprensa, marketing, redes sociais e memória empresarial para diversas empresas. Coordenação, edição e produção de conteúdo do Portal Comunicação Integrada.

    café com admMinimizar