As redes sociais e seus impactos nas relações pessoais
As redes sociais e seus impactos nas relações pessoais

As redes sociais e seus impactos nas relações pessoais

Atualmente as pessoas passam mais tempo na internet do que se comunicando pessoalmente com outras pessoas. Refletir sobre os impactos das redes sociais na vida pessoal é importante para não se deixar levar pelo mundo virtual apenas e se isolar do mundo real

O mundo virtual tomou conta da vida das pessoas. As redes sociais mais do que nunca fazem parte da rotina de muita gente, chegando mesmo a trazer problemas de relacionamento, comunicação e administração do tempo.

Não dá mais para viver sem a comunicação virtual, pois as informações estão nas mãos de todos de forma instantânea. Todos os dias surgem novos equipamentos e softwares que transformam a rotina de crianças, jovens, adultos e também dos idosos, que descobriram a internet como um meio de terem mais atividades e se comunicarem com seus familiares que moram em lugares distantes.

O Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC), departamento do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), que implementa as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet do Brasil (CGI.br), realizou uma pesquisa, através de visitas em 16 mil residências em 350 cidades do país entre setembro de 2013 e fevereiro de 2014. Detectou-se que atualmente, a internet é uma ferramenta fundamental para a vida de muitas pessoas no mundo, mas nem todos têm a oportunidade de utilizá-la, já que a web não está disponível para boa parte da população mundial.

Ainda de acordo com os resultados da pesquisa, no Brasil, apesar de todos os problemas enfrentados pela população, a internet vem ganhando espaço e já é utilizada por mais de 50% dos brasileiros acima de dez anos, ou seja, 85 milhões de pessoas. Um fato curioso é que os principais motivos para os brasileiros acessarem a internet nos smartphones são para acessar as redes sociais (30%).

A necessidade de se estar conectado tornou-se tão forte que as pessoas acordam, caminham, alimentam e muitas vezes, não dormem, fazendo uso das redes sociais como o Facebook, o WatsApp, entre outras. O acesso em nível mundial é tão intenso, que a cidade chinesa de Chongqing implantou uma faixa exclusiva para usuários de smartphones. A medida tem como objetivo evitar acidentes entre pedestres distraídos que usam o celular enquanto caminham. Da mesma forma que há um faixa para quem usa o celular, há uma faixa exclusiva na calçada para quem não está utilizando o dispositivo.

Existem muitos fatores positivos na utilização das redes sociais, como por exemplo, a troca rápida de informações, a atualização em tempo real do que acontece em todos os setores (acadêmicos comerciais e empresariais). O Facebook possibilitou o reencontro de amigos, familiares e colegas da época de estudante. Através dessa rede social as pessoas curtem, comentam, postam e se divertem com as piadas, vídeos, charges e muitas outras formas de comunicação. O Skype consegue encurtar a distância entre familiares, amigos, namorados, sendo também atualmente utilizado pelas empresas para entrevistas de seleção de pessoas. O WhatsApp se transformou na maior comunidade virtual na qual se postam fotos, vídeos e mensagens de maneira instantânea, conectando diversas pessoas ao mesmo tempo.

São diversos os aspectos positivos da comunicação virtual, porém, o uso excessivo ou indiscriminado da internet, juntamente com as redes sociais, podem trazer resultados negativos nas relações pessoais, na comunicação com o ambiente externo, além do mau desempenho profissional. O impacto negativo é tão grande que algumas posturas diante desse tipo de comunicação já são consideradas como as grandes “sabotadoras do tempo”, tendo em vista que qualquer ruído de notificação no smartphone tira imediatamente a concentração das pessoas nas atividades que possam estar realizando. Profissionais da área de Administração do Tempo, já sugerem que esse aviso de recebimento de alguma notificação seja desativado do aparelho, principalmente, quando se está trabalhando.

Outro fator que deve ser levado em consideração é o perigo da falta de socialização devido ao uso indiscriminado das redes sociais. Não dá mais para deixar de observar as pessoas em locais de diversão como bares, restaurantes ou praias, que preferem ficar manuseando os dispositivos móveis ao invés de conversarem entre si, respondendo muitas vezes de forma monossilábica às perguntas que são feitas ou até mesmo não vendo o que se passa ao seu redor.

Uma pesquisa realizada recentemente pela Digital Clarity, uma agência de marketing digital norte-americana, com 1.300 jovens com idades entre 18 e 25 anos apontou o seguinte resultado: “o vício dos jovens em internet já atinge 16% das pessoas, sendo que as mesmas apresentaram sintomas do problema, como gastar longas horas em atividades na internet”. Além disso, de acordo com a pesquisa, “a desordem também faz com que os afetados sintam euforia nos momentos em que estão on-line e depressão e pânico quando estão longe dos aparelhos que proporcionam o acesso”. Os resultados da pesquisa demonstram algumas consequências que podem ocorrer em virtude do vício em internet, destacando-se o fato de se deixar a vida de lado, ou seja, isolar-se dos amigos e da família, dando preferência às atividades na web, deixando o “mundo real” em segundo plano. Existem pessoas que chegam a ficar on-line na maior parte do tempo que estão acordadas, chegando a ficarem deprimidas se perderem o acesso à internet.

De acordo com uma declaração de uma das pesquisadas, sua vida saiu do controle nos últimos 12 meses, e definitivamente afetou a sua relação com seus amigos e familiares.

O ideal é manter o equilíbrio ao utilizar essa maravilhosa e fascinante ferramenta de comunicação, tirando proveito de todas as coisas boas que o acesso às redes sociais proporciona. O que não se deve esquecer, portanto, é que existe vida além dos smartphones, tablets, computadores e outros aparatos tecnológicos, como a família, os amigos e todas as atividades que podem estar sendo prejudicadas por causa do uso das redes sociais.

Isolar-se no mundo virtual, fazendo dele a única atividade existente na vida, poderá desencadear um efeito contrário, ou seja, o que se chama Rede Social, fará surgir um Ser anti-social, estressado e com a saúde afetada com distúrbios como depressão, síndrome do pânico, anorexia, entre outras, cujas causas poderão ser o vício em internet.

Lembre-se: navegar é preciso, viver também é preciso!

ExibirMinimizar
aci baixe o app