A maravilhosa comunicação interna gerencial

Os veículos de comunicação interna destacam as ações da diretoria, feitos positivos, os grandes heróis corporativos de colarinho branco e apenas coisas positivas da alta gestão

Os veículos de comunicação interna destacam as ações da diretoria, feitos positivos, os grandes heróis corporativos de colarinho branco e apenas coisas positivas da alta gestão. Nos corredores, os jornais são chamados de “chapa branca”.Até que ponto a comunicação interna tem que servir de porta voz das ações da diretoria? Fazemos comunicação gerencial? Ouvindo feedbacks de alguns colaboradores, percebo que muita vezes as notícias não são lidas exatamente por não “retratarem ” e “falarem” da realidade dos funcionários comuns, que pegam um ônibus para trabalhar todos os dias, enfrentam filas para almoçar e sacar seus salários.

Achamos, do alto da nossa sabedoria corporativa de comunicadores, que produzimos conteúdos imensamente atraentes e que a culpa é do funcionário preguiçoso, que não se interessa em ler o que é importante sobre a empresa. Será mesmo assim?

Quando a comunicação interna ocorre apenas do topo para a base, aumentam os ruídos e os canais de comunicação formais entopem..Vazam, pelos corredores, palavras e achismos sobre o rumo da empresa, demissões, fusões e etc. Será que realmente estamos nos comunicando bem?

Se valorizarmos apenas a maravilhosa realidade corporativa, evitando tocar em assuntos espinhosos e delicados, estamos produzindo conteúdos que não refletem a realidade, logo, não envolvem os funcionários.

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Isabela Pimentel

    Isabela Pimentel

    Isabela é Jornalista pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Bacharel e Licenciada em História pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). Com sete anos de experiência em Comunicação Corporativa, especialmente nas áreas de Ciência e Saúde, já atuou em empresas do setor como Fresenius Medical Care (FMC), Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) e Sociedade Brasileira Pró-Inovação Tecnológica (PROTEC) . Estuda os impactos da filosofia da comunicação integrada no contexto organizacional e possui curso de Jornalismo Científico pela World Federation of Science Journalists (WFSJ). Consultoria em produção de conteúdo (especialidade: ciência e saúde), comunicação interna e institucional, assessoria de imprensa, marketing, redes sociais e memória empresarial para diversas empresas. Coordenação, edição e produção de conteúdo do Portal Comunicação Integrada.

    café com admMinimizar