voltar para Produção Acadêmica

TERCEIRIZAÇÃO: O OUTSOURCING COMO FERRAMENTA ESTRATÉGICA

TERCEIRIZAÇÃO: O OUTSOURCING COMO FERRAMENTA ESTRATÉGICA


Acadêmica: Renata Lange Silva
Orientador: Prof. Dr. Julio Cezar Mairesse Siluk


RESUMO


Terceirizar serviços habitualmente realizados pela própria empresa, por muitos anos foi considerado uma técnica tediosa de redução de custos das tarefas administrativas e de TI. Mas, a partir do início dos anos 90 tal ponto de vista mudou, na medida em que as empresas começaram a delegar funções centrais. Hoje, o outsourcing (terceirização) assume a condição de ferramenta estratégica no momento em que é utilizado para agregar valor, assim como também, transformar um negócio. Diante deste cenário e levando em consideração que cada organização opera em uma realidade singular, questiona-se a que atividades e serviços a terceirização atende plenamente, no ramo de prestação de serviços de saúde. Ainda, especificamente, o que estas empresas terceirizam, o que as levou a terceirizar os serviços identificados, bem como os prós e contras desta prática. Para isso, realizou-se um estudo caracterizado como sendo uma pesquisa de campo, de nível descritivo, nos sete hospitais da cidade de Santa Maria – RS. A coleta de dados se deu por meio de uma entrevista pré-estruturada, com uma amostra por adesão de um encarregado dos contratos, de cada hospital. Para fins de análise dos resultados que foram obtidos, a tabulação dos dados foi realizada com o auxílio do software Microsoft Excel e se deu de forma quanti-qualitativa. Foi possível identificar que as organizações pesquisadas praticam dois tipos de terceirização: pela natureza da atividade terceirizada e o modo pelo qual se opera a terceirização.

PLAVRAS-CHAVE: Competitividade; Estratégia; Terceirização.


1 INTRODUÇÃO


O cenário atual do mundo dos negócios vem passando por contínuas transformações e essas influenciam significativamente o grau de competição entre as organizações. Com o avanço tecnológico e a abertura de mercado, as empresas em geral passaram a oferecer uma gama maior de produtos e serviços, visto que os consumidores se tornaram mais atuantes e exigentes. O fácil acesso às informações viabilizou a busca das pessoas por produtos e serviços que satisfaçam plenamente às suas necessidades e desejos. Nesse contexto, as empresas perceberam a importância de focar o desenvolvimento de soluções para o mercado consumidor, concentrando suas forças no seu core business4. Assim, as novas categorias de serviços ganharam importância, com destaque para a de terceirização, cujos negócios vêm rapidamente se multiplicando, impulsionados pela busca obsessiva das empresas por redução de custos e melhoria do desempenho operacional.
Os negócios se transformaram em uma batalha constante para obter melhores recursos. Nesta luta estão incluídas as instalações, a tecnologia e as pessoas, com a finalidade de trabalhar da forma mais eficiente possível. É neste contexto que se apresenta o conceito de colaboração ou parceria (FUJITSU, 2007). A terceirização, como um processo de gestão moderno, assumiu o seu papel no cenário da Administração e vem contribuindo para o fortalecimento da competitividade, onde as organizações estão terceirizando serviços que não fazem parte do foco do seu negócio.
O fenômeno nada efêmero da terceirização recebe, mundialmente, a denominação de Outsourcing, que trazendo do inglês significa “fonte de fora”. Trata-se da ação de uma empresa em obter mão-de-obra de fora da empresa, ou seja, terceirizada. Em outras palavras, Outsourcing é a transferência das atividades, conhecidas como atividade-meio, para uma empresa terceirizada. A diferença entre simplesmente subcontratar recursos e optar pelo Outsourcing, é que esse envolve o uso estratégico de recursos externos para desempenhar atividades que eram tradicionalmente desenvolvidas por colaboradores internos, com o objetivo de alcançar uma vantagem operacional pré-definida, que há pouco se resumiam em redução de custos ou pessoas.
Reestruturação, redução de pessoal e reengenharia das operações foram algumas das formas encontradas pelas empresas para se manterem competitivas e que tornaram o Outsourcing muito mais estratégico, isto é, focado no valor agregado, bem como na otimização dos recursos e competências centrais para atingir o crescimento (FUJITSU, 2007). O Outsourcing vem a ser a ferramenta estratégica para gerir o negócio de forma eficiente e eficaz, garantindo a rentabilidade da empresa.
A polêmica acerca do tema vem, basicamente, de duas frentes. A primeira, onde as pessoas pensam em Outsourcing como sinônimo de demissão em massa (Gestão de Pessoas). A segunda e, certamente não a última, onde gestores ainda pensam que podem aumentar o lucro realizando por conta própria todos os serviços dos quais a empresa necessita, no lugar de terceirizar (Gestão da Produção). Com isso, correm o risco de sair do foco do negócio da empresa e acabar tendo prejuízos, podendo chegar à insolvência (CURY, 2000; OLIVEIRA, 2004). A realização do Trabalho Final de Graduação II justifica-se pelo fato de que através dele será possível saber a importância da terceirização, por que essas empresas a estão utilizando e como ela pode ser vista sob a perspectiva de estratégia competitiva. Com isso, as instituições de saúde da cidade de Santa Maria – RS poderão agregar informações importantes ao seu desempenho, tais como os prós e os contras de praticar a terceirização, bem como ao desenvolvimento e os benefícios do Outsourcing enquanto ferramenta estratégica.
Tendo em vista o tema referente à terceirização: o Outsourcing como ferramenta estratégica para as empresas, a presente pesquisa teve como problemática responder a seguinte questão: “qual é a posição das empresas prestadoras de serviços de saúde da cidade de Santa Maria, com relação à adoção da estratégia de terceirização?”. Identificar o que as empresas de prestação de serviços de saúde da cidade de Santa Maria – RS terceirizam, o porquê de terceirizarem os serviços identificados, bem como as vantagens e desvantagens desta prática estratégica, foi o objetivo geral deste trabalho. Visando atingir o objetivo geral e sua complementação, estabeleceram-se as etapas consecutivas, como objetivos específicos: levantar as principais atividades e serviços terceirizados, classificar as formas de terceirização praticadas pelas empresas, com análise crítica, conhecer as empresas que utilizam a estratégia da terceirização e, por fim, de

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.

    RENATA SILVA

    Meu nome é Renata, sou formada em Administração, com ênfase em Empreendedorismo.


    Tenho facilidade para trabalhar em equipe, possuo bom relacionamento interpessoal e perfil empreendedor. Costumo ser flexível, porém determinada e pró-ativa. Sobressaem-se minha capacidade de comunicação e criatividade.

    Atualmente trabalho como Financeiro na Suntech S.A., Florianópolis - SC.

    Exibir