voltar para Produção Acadêmica

O que a teoria do ecossistema moderno pode oferecer a produção mais limpa, ecologia industrial e para sociedade? As visões de um ecologista.

O ecossistema tem evoluído ao longo de bilhões de anos, passando por diversas transformações do ambiente e adaptando-se rapidamente. No ecossistema não há desperdícios, tudo é aproveitado, até mesmo interações que parecem ser negativas são transformadas em positivas. A sociedade consome os recursos naturais a uma taxa superior ao da taxa de renovação e ainda nossas interações são limitadas e buscamos a redução da diversidade. O artigo faz a comparação, de um lado o ecossistema e do outro a sociedade e a indústria, nas áreas que mais parecem contribuir para PML e a EI. A idéia principal é saber se as estratégias utilizadas pelo ecossistema podem servir para a sociedade e a indústria.

Resenha do artigo: What has modern ecosystem theory to offer to cleaner production, industrial ecology and society? The views of an ecologist. O autor é Soren Nors Nielsen da Universidade Dinamarquesa de Ciências Farmacêuticas, Departamento de Farmácia e Química Analítica, Seção de Química Física, Universitetsparken Copenhagen DK, Dinamarca. O trabalho foi Publicado por Journal of Cleaner Production, 2006.

Soren Nors Nielsen é professor associado do departamento de farmácia e química analítica, Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de Copenhaga, assistente e professor associado de pesquisa da Universidade Dinamarquesa de Ciências Farmacêuticas, 1992.

O que a teoria do ecossistema moderno pode oferecer a produção mais limpa, ecologia industrial e para sociedade? As visões de um ecologista.

Os princípios de funcionamento dos ecossistemas têm evoluído ao longo de um período de tempo correspondente à existência de vida na terra, 3-4 bilhões de anos. Poderíamos melhorar a nossa existência, vivendo de acordo com os princípios praticados na natureza, como exemplificado pelos ecossistemas?

A consciência de que os princípios do ecossistema poderiam ser importantes para o estudo ou que a indústria deve usar o conhecimento do comportamento do ecossistema tem sido demonstrada e sugerida por diversos autores. Há 50 anos iniciou os estudos da relação existente entre o ecossistema e a sociedade, um dos principais autores sobre o tema é Eugene P. Odum (1971).

A idéia central ou a hipótese deste trabalho pode-se afirmar de uma forma muito simples: Como os organismos e ecossistemas foram selecionados durante longos períodos de tempo, a sua funcionalidade deve representar boas estratégias.

A sociedade viola os princípios de trabalho através de uma má gestão que é resultado de um conhecimento insuficiente dos princípios funcionais. Este trabalho apresenta a primeira investigação sobre as possibilidades do que é chamado de desenvolvimento eco-mimético da sociedade.

Alguns princípios ecológicos são aplicados na Produção mais Limpa e na Ecologia Industrial, esses devem conduzir a uma sociedade sustentável e ser benéficos ao ambiente e a economia. A questão é saber se as estratégias a Produção mais Limpa e a Ecologia Industrial podem ser melhoradas através da consciência das propriedades do ecossistema.

Grande parte da Produção mais Limpa vai ao sentido de favorecer cada vez mais soluções de alta tecnologia para os problemas em vez de soluções de baixa tecnologia, que são consideradas primitivas, mas são utilizadas por serem muito rentáveis.

O autor escolheu as dez áreas que mais parecem beneficiar o conhecimento para a implantação da Produção mais Limpa e Ecologia Industrial.

As áreas selecionadas:

1. Complexidade - componentes e interligação;

2. Evolução - adaptação e seleção;

3. Compartimentação - quantidade e qualidade;

4. Fluxos e processos - a quantidade e qualidade;

5. Experiências e controles;

6. Ciclismo - ciclos, ciclismo e reciclagem;

7. Propriedades de rede - sinergismo e utilidade;

8. Organização e hierarquia;

9. Diversidade e

10. Sistemas Abertos e dissipação.

Cada uma dessas áreas-alvo são apresentadas e discutidas com ênfase nas principais diferenças que existem entre (1) os ecossistemas de um lado e (2) os sistemas culturais, sistemas industriais e sociais do outro lado.

Complexidade – componentes e interligação

A percepção da natureza, representada pelos ecossistemas e da sociedade como sistemas complexos é amplamente aceito.

No ecossistema "tudo está ligado a tudo". Qualquer impacto direto sobre um componente no ecossistema terá efeito indireto em outro. Na sociedade a propagação de efeitos indiretos raramente é estudada.

Os ecossistemas são considerados um número de componentes na ordem de grandeza dos milhões, bilhões, onde os sistemas industriais são na ordem de 10-100.

A sociedade pode compartilhar muitas características de sistemas complexos. Em termos de conexões ou número de componentes o sistema de produção e a sociedade são menos complexos, mas eles são bastante complexos uma vez que encontramos as interações difíceis de compreender ou prever por causa das interações sócio-econômica e sócio-psicológica.

Subconclusão 1

Complexidade é propriedade de ser complexo. A chave para entender as diferenças não é encontrada no número de compartimentos e fluxos, mas sim no controle dos sistemas. A conclusão é forçada pelo fato que ainda não entendemos bem os sistemas complexos

2. Evolução – variabilidade, adaptação e seleção

Variabilidade, adaptação e seleção como descritas pela fisiologia e genética, são mecanismos importantes por trás da evolução.

Os sistemas naturais apresentam alta variabilidade, refletida pelo material genético e organismos que têm desenvolvido ao longo dos últimos bilhões de anos de evolução. Isso normalmente é referido como biodiversidade, essa variabilidade permite ao ecossistema retornar ao estado anterior ou a desenvolverem-se para a solução mais vantajosa quando há necessidade devido à mudança de ambiente.

Adaptação ocorre muito rapidamente, em conformidade com a alta pressão seletiva colocados no sistema de seu ambiente.

A sociedade e os sistemas industriais mostram também a evolução, variabilidade, adaptabilidade e seleção. Mas enquanto os ecossistemas evoluem rapidamente, a sociedade reage de forma lenta, exibindo um enorme conservadorismo e inércia. Se o ecossistema agisse como a sociedade, na mesma escala de tempo, seria um ecossistema morto.

Subconclusão 2

A indústria e a sociedade podem ter algo a aprender com a natureza e os ecossistemas em termos de adaptação e princípios de seleção. Mas este é um dos pontos onde serão necessários mais estudos para entender a real importância das diferenças de comportamento entre os sistemas.

3. Compartimentação – quantidade e qualidade

Esse sistema é comum a ambos os tipos de sistemas. Um ecossistema pode ser composto de milhões de compartimentos, a sociedade e os sistemas de produção são geralmente vistos em uma "forma" isolada. São menos numerosos em termos de compartimentos.

O ecossistema é muito mais avançado em termos de compartimentos sociedade raramente evita a concorrência, os concorrentes se isolam. A indústria se move no sentido de redução de compartimentos, até que um monopólio seja alcançado. Apenas os mais avançados modelos de sistemas irão chegar perto do nível de ecossistema simples.

Subconclusão 3

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.

    Juliane Quadros

    Exibir