voltar para Produção Acadêmica

O INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER A LUZ DAS TEORIAS ORGANIZACIONAIS

O Instituto Nacional de Câncer é o ator principal da estruturação da rede de atenção oncológica no Brasil com a finalidade de reduzir a incidência e mortalidade causada pelo câncer. Com várias frentes de atuação, o INCA, labuta na assistência, educação, pesquisa, prevenção e vigilância do câncer no Brasil. Sua trajetória institucional segue o mesmo percurso da história natural do câncer no Brasil. Segundo Santini (2007) refletir sobre o processo que fez o câncer passar de doença pouco conhecida a objeto de uma política de saúde pública é pensar sobre os caminhos que levaram à construção do próprio INCA. Segundo o levantamento da coordenação de recursos humanos, em 2008, o INCA possui uma força de trabalho, entre servidores do Ministério da Saúde e funcionários tercerizados, 4.259 (quatro mil duzentos e cinqüenta e nove) profissionais das mais diversas áreas de atuação e distribuídos por 13 (treze) unidades. A gestão de uma instituição do porte do INCA está longe de ser algo simples. A manutenção de sua estrutura impõe desafios administrativos fundamentais, vinculados aos processos de negociação e geração de consensos, estabelecimento de regras de atuação, distribuição de recursos e interação, construção de mecanismos e processos coletivos de decisão, estabelecimento de prioridades e acompanhamento. Este trabalho poderá ser uma contribuição para aqueles que quiserem entender a gestão pública, a luz das teorias organizacionais, de um órgão que ultrapassa as suas paredes, para participar da construção de uma política de saúde pública abrangente a todo o país. Por se tratar de um estudo de caso de uma realidade exclusivamente brasileira este trabalho também poderá ganhar relevância e se constituir como referência para novos estudos de organizacionais brasileiras.

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.

    Fatima Carvalho

    ADMINISTRADORA, PESQUISADORA, DOCENTE, ESCRITORA. Possui graduação em ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS pelo Instituto Metodista Bennett (1987). Pós-Graduação Lato Sensu em ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (1988), em DOCENCIA DO ENSINO SUPERIOR (2007), GESTÃO PÚBLICA (2009) pelo Instituto A Vez do Mestre da Universidade Cândido Mendes e GESTÃO SOCIAL do Mestrado Profissional em Bens Culturais e Projetos Sociais do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil do Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais da Fundação Getúlio Vargas (2010). Atualmente (2009/2011) é discente representante do MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL da Universidade Estácio de Sá. É Analista em Ciência e Tecnologia Sênior do MINISTÉRIO DA SAÚDE - INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (Desde 1982). Tutora de EAD do Curso de Pós Graduação Lato Sensu de Gestão Pública do Instituto A Vez do Mestre/Universidade Cândido Mendes (2010) e Conteudista do Curso de Pós Graduaçao Lato Sensu em Gestão de Saúde do Instituto A Vez do Mestre/Universidade Cândido Mendes a ser lançado em 2011. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Gestão Pública e de Saúde, atuando principalmente nos seguintes temas: administração, gestão de projetos, mudanças políticas, civis e sociais, responsabilidade social e educação.

    Exibir