voltar para Produção Acadêmica

MÍDIAS SOCIAIS NO SUCESSO DA EMPRESA

Hoje a questão não é mais se a empresa vai utilizar as mídias sociais, e sim como ela vai fazer. São ferramentas de gestão e monitoramento de dados e informações, que facilitam na identificação de pontos fracos e fortes, bem como de oportunidades e ameaças, quando tratarem de produtos dos concorrentes ou de situações e tendências de mercado.

MÍDIAS SOCIAIS NO SUCESSO DA EMPRESA

As mídias sociais surgiram no início dos anos 2000 e têm crescido de forma exponencial em todo o mundo. Muitas empresas estão utilizando as mídias sociais como um meio eficiente e eficaz de contato com as pessoas, clientes ou não, de propagação de ideias relevantes e de esclarecimento de dúvidas. Independentemente do tamanho, as empresas devem, no mínimo, estudar a possibilidade de utilizar o meio para conhecer melhor os seus clientes. Tal conhecimento dará possibilidade de estreitar o relacionamento e criar um vínculo mais afetivo com os consumidores.

Segundo Cláudio Martins, do Mundo do Marketing, um total de quatro em cada dez brasileiros são usuários de mídias sociais, segundo uma pesquisa realizada pelo Grupo GfK. O estudo indica que 43% da população do país estão presentes nas mídias sociais. Outra informação relevante apontada pelo levantamento é que a maioria dos usuários destes sites de relacionamento é pertencente às classes AB (53%), enquanto CD representam 33% do total.

Tudo isso é a força do poder da voz e o medo das conseqüências que determinadas citações negativas podem trazer para a imagem da marca. Porém, é uma excelente oportunidade para o fortalecimento organizacional.

Recentemente estive em um evento que teve como foco a apresentação de ferramentas de monitoramento com aplicações nas mídias sociais. Chamou à atenção o interesse demonstrado pelos representantes das diversas organizações presentes.

Esse interesse demonstrado, além do que já foi dito acima, é consequência da necessidade da alta direção das empresas de tomar decisões estratégicas dentro de um clima de muita incerteza. Os executivos, na sua maioria, já sabem da precisão de terem o máximo possível de dados pertinentes e confiáveis. Para a obtenção de tais dados, uma das maneiras mais objetivas atualmente é por intermédio das mídias sociais.

Hoje a questão não é mais se a empresa vai utilizar as mídias sociais, e sim como ela vai fazer. São ferramentas de gestão e monitoramento de dados e informações, que facilitam na identificação de pontos fracos e fortes, bem como de oportunidades e ameaças, quando tratarem de produtos dos concorrentes ou de situações e tendências de mercado.

No evento, foi mostrado que a utilização da Internet somente para fazer pesquisas e enviar mensagens está defasada de no mínimo dez anos. Hoje, vive-se uma nova geração chamada web semântica com total interação. Muitos consumidores preferem esse meio de comunicação a usar o call center, por motivos variados. Também, foi mostrado que sem uma ferramenta que colete, selecione e organize dados relevantes internos e externos, perde-se 3,5 horas em buscas ineficientes e 2,5 horas em tentativas de recriar conteúdos já existentes.

O acompanhamento das mídias sociais oferece a oportunidade de ser feita uma pesquisa quantitativa e qualitativa a respeito: da marca da empresa; da sua credibilidade; de como ela é vista pelos clientes; de como está o desempenho dos produtos; das características dos produtos concorrentes; das sugestões de melhoria; e sobre os usuários chave e formadores de opinião, aqueles que possuem muitos seguidores. O interessante é a possibilidade de transformar uma grande quantidade de dados em informações utilizáveis e facilitar a produção de conhecimentos. Seus produtos podem ser disponibilizados por intermédio de gráficos, relatórios e dashboards variados.

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.

    Francisco Medeiros

    FRANCISCO JOSÉ FONSECA DE MEDEIROS (fjfmed@yahoo.com.br)

    - É Coronel da Reserva do Exército Brasileiro.

    - Possui, ainda, as seguintes habilitações: Curso Superior (Graduação) de Formação de Oficiais, realizado na Academia Militar de Agulhas Negras (AMAN); Curso de Guerra na Selva, realizado no Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS); Curso Avançado de Inteligência, realizado na Escola de Inteligência Militar do Exército (EsIMEx); Curso Superior de Inteligência Estratégica, realizado na Escola Superior de Guerra (ESG), Curso de Segurança Corporativa, realizado na Escola de Inteligência da Agência Brasileira de Inteligência (EsInt/Abin) Curso de Pós-Graduação com o Grau de Mestre em Aplicações Militares (Mestrado), realizado na Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO); Curso de Pós-Graduação com o Título de Doutor em Aplicações, Planejamento e Estudos Militares (Doutorado), realizado na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME); Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia, realizado na Escola Superior de Guerra (ESG); Máster Business Economics – Analista Internacional, realizado na Escola Superior de Guerra e Universidade Federal do Rio de Janeiro ESG/UFRJ); Estágio de Comunicação Social, realizado no Centro de Estudos do Pessoal do Exército (CEP) do Exército; Curso de Gestão da Administração Pública, realizado pela Universidade Castelo Branco e Departamento de Educação e Cultura do Exército (UCB/DECEx); Curso de Introdução a Gestão de Projetos, realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV); Estágio de Inteligência Militar, realizado na Escola de Inteligência Militar do Exército (EsIMEx); Cursos da Associação Brasileira dos Analistas de Inteligência Competitiva (ABRAIC); Curso de Planejamento Estratégico Organizacional (Fundação Trompowsky); - Curso de Planejamento Estratégico Organizacional – DECEx/ Fundação Trompowsky . Curso de Balanced Scorecard (Fundação Getúlio Vargas); Curso de Inteligência Competitiva (Fundação Getúlio Vargas); e Curso de Capacitação de Analistas de Inteligência de Mercado (IIR TRAINING)

    - Realizou palestras e cursos sobre temas: militares, Inteligência Estratégica, Planejamento Estratégico Organizacional/Institucional, Amazônia e conjuntura dos países amazônicos, na Academia Militar das Agulhas Negras, no Instituto Militar de Engenharia, na Escola Superior de Guerra, na Escola de Inteligência Militar do Exército, na Universidade Federal Fluminense, na ABRAIC, no Banco do Nordeste do Brasil, no SEBRAE e em Luanda/Angola.

    - Como produções científicas, literárias e artigos em geral: Monografia: "O TIRO DE GUERRA NA ESTRATÉGIA DA RESISTÊNCIA: UMA PROPOSTA". – ECEME – Monografia: "A INTEGRAÇÃO DAS FONTES DE INTELIGÊNCIA EM TODOS OS NÍVEIS". – ExIMEx - Monografia: "AMAZÔNIA, IMPORTÂNCIA INTERNACIONAL E SOBERANIA" – ESG - Monografia: " A GESTÃO DE PESSOAL NO EXÉRCITO BRASILEIRO: OPORTUNIDADES DE MELHORIA – UCB/DEP –Estimativa: "A QUESTÃO PALESTINA E SEUS REFLEXOS PARA O BRASIL" – ESG - Planejamento Estratégico: " FAIXA DE FRONTEIRA" – ESG - Artigos: "UMA EXPERIÊNCIA NA FRONTEIRA", "A ATIVIDADE DE INTELIGÊNCIA NO MUNDO ATUAL", "APLICAÇÃO DA ATIVIDADE DE INTELIGÊNCIA NO COTIDIANO", "A ILUSÃO DE SEGURANÇA: DEFENDA-SE", "AGÊNCIA DE INTELIGÊNCIA DE UMA EMPRESA" ,"USO DA INTERNET E DO CELULAR NO NEGÓCIO", " MENTALIDADE COMPETITIVA "QUER APRENDER INTELIGÊNCIA COMPETITIVA?.

    - É autor do livro "Os Segredos da Inteligência Competitiva". Foi Diretor de Articulação Nacional da Associação Brasileira dos Analistas de Inteligência Competitiva (ABRAIC).

    Exibir