As empresas mais admiradas do mundo

Ao elaborar o presente trabalho destaco que é uma oportunidade ímpar para o conhecimento acadêmico e pessoal/profissional, na medida em que ao pesquisar na rede e mesmo na literatura existente sobre esta temática, este autor entrou em contato com terminologias atualmente em uso como Employer Branding , ou seja, a imagem da organização como “um ótimo lugar para se trabalhar” na mente dos atuais empregados e os principais stakeholders no mercado externo (candidatos ativos e passivos, clientes e outras partes interessadas), e de maneira muito especial o Índice de Felicidade no Trabalho (IFT) .

INTRODUÇÃO

Ao elaborar o presente trabalho destaco que é uma oportunidade ímpar para o conhecimento acadêmico e pessoal/profissional, na medida em que ao pesquisar na rede e mesmo na literatura existente sobre esta temática, este autor entrou em contato com terminologias atualmente em uso como Employer Branding[1], ou seja, a imagem da organização como “um ótimo lugar para se trabalhar” na mente dos atuais empregados e os principais stakeholders no mercado externo (candidatos ativos e passivos, clientes e outras partes interessadas), e de maneira muito especial o Índice de Felicidade no Trabalho (IFT)[2].

O Índice de Felicidade no Trabalho, adotado pela revista Exame/Você S.A., para elaborar o ranking das 150 melhores empresas para trabalhar em 2010, destaca como a satisfação profissional está associada a atitudes individuais e fatores corporativos. Sabemos que a felicidade é um estado essencial de contentamento para viver a vida com vontade, e para estimular este sentimento, é importante percebermos que necessitamos estar concentrados e ter foco no que fazemos em nossas atividades diárias. Em outras palavras, estar mentalmente presente e atento à realização de uma tarefa importa mais do que se acredita para ser feliz.

Afirmamos com base em uma pesquisa que foi realizada por psicólogos de Harvard denominada Track Your Happiness[3], como resultado, concluíram que, em relação a se sentir feliz, o lugar ocupado pelo corpo é bem menos importante do que para onde vai a mente – na vida e no trabalho.

Neste ponto específico, como demonstraremos no quadro do questionário que trata sobre o ranking, a avaliação do ambiente corporativo e da qualidade da gestão de pessoas também foram aspectos determinantes para consolidar o Índice de Felicidade no Trabalho (IFT) das 10 primeiras colocadas no ranking das “150 Melhores Empresas para Você Trabalhar”, da Você S/A- Exame, de 2010.

Em relação aos primeiros questionamentos elaborados percebemos que é possível entender o conceito de Employer Branding como o diálogo da gestão de pessoas e as áreas de Marketing, Estratégia, entre outras das organizações mais admiradas no Mundo. É possível compreender que, acima de um conjunto de ofertas e demandas, o emprego pode ser visto como uma marca a ser gerenciada, destacando atributos que diferenciam o nosso emprego das demais empresas, tornando-o mais atraente tanto para os colaboradores atuais como para os potenciais no mercado de trabalho.

Destacamos aqui as observações do professor, consultor e coach André Dametto[4] “É necessário considerar o talento como um dos principais, senão o principal ativo organizacional”.

Nas demais respostas confirmaram as observações do professor, pois, a capacidade de atrair e reter talentos, liderança e gestão de desempenho qualificadas e boa estratégia e execução são alguns fatores que diferenciam as empresas mais admiradas no Mundo.

As Empresas mais admiradas do Mundo. Questionário

1) Porque algumas empresas são admiradas, enquanto outras são odiadas?

Resposta: Alguns atributos diferenciam uma empresa dita “admirada” para outra, dita “odiada”. De uma maneira que se possa determinar as qualidades que fazem uma empresa ser admirada, podemos citar os atributos, que consideramos de reputação, como: Qualidade da administração; qualidade dos produtos/serviços oferecidos; capacidade de transformar a visão em realidade e inovar; Valor como investimento de longo prazo; sensatez da posição financeira; habilidade de atrair,desenvolver e reter pessoas talentosas; responsabilidade com a comunidade e/ou o ambiente; utilização inteligente dos bens corporativos; eficácia ao realizar seus negócios em nível global; liderança; espírito de equipe; habilidades e competências pessoais dos funcionários e uma cultura organizacional aberta e incentivadora; ser ética. Não usaremos o termo “odiado”, mas diremos que a ausência destes atributos indica uma empresa que não é admirada.

2)Porque as mais admiradas constituem um excelente lugar para trabalhar? Explique.

Resposta: Porque a capacidade de atrair e reter talentos, liderança e gestão de desempenho qualificadas e boa estratégia e execução são alguns fatores que diferenciam as empresas mais admiradas do Mundo. E neste caminhar identificamos o que é determinante, a empresa precisa ser competitiva, ou seja, não basta a empresa ter os melhores produtos que será determinante para constituir um excelente lugar para trabalhar, ela também precisa ter as melhores vagas para ser competitiva. E para isso acontecer, de maneira seqüencial, é necessário aumentar a satisfação da equipe de trabalho e atrair talentos e estas ações têm afetado diretamente o Marketing das organizações. É preciso compreender que, acima de um conjunto de ofertas e demandas, o emprego pode ser visto como uma marca a ser gerenciada, destacando atributos que diferenciam o seu emprego das demais empresas, tornando-o mais atraente tanto para os colaboradores atuais como para os potenciais no mercado de trabalho. É o conceito de Employer Branding praticado como o diálogo da gestão de pessoas e as áreas de Marketing, Estratégia entre outras, de uma organização.

3) As empresas mais admiradas são necessariamente as maiores? Explique.

Resposta: As empresas mais admiradas, em conformidade com a publicação da revista Exame/Você S.A. não são necessariamente as maiores. A empresa SAMA é uma empresa considerada de médio porte, conta com 570 funcionários, entretanto os índices de satisfação na organização são de empresa “gigante”, como por exemplo: 90,06 % dos seus funcionários aprovam os seus gestores e o sistema de gestão adotada, o sistema de política e práticas adotadas pela empresa tem índice de satisfação da ordem de 84,06 %, o de desenvolvimento 88,7 %, de remuneração 87,2 %, de saúde 89,5% e especialmente o índice de Felicidade no Trabalho 86,4%, o que posiciona a empresa ser a quinta no ranking das melhores empresas para se trabalhar em 2010.

4) Se você fosse um gestor, o que você faria para aumentar a admiração de sua empresa?

Resposta: Se eu fosse um gestor a minha principal preocupação, o meu foco seria considerar o talento como um dos principais, senão o principal ativo organizacional. Eu procuraria mapear todo o ciclo de vida destes talentos na organização, desde o momento em que eles foram atraídos para minha organização, passando por todas as fases de atração, aplicação no cargo, desenvolvimento constante, recompensa, avaliação de desempenho e até mesmo, no momento do seu desligamento, se necessário. Eu iria dar qualidade na gestão de pessoas, e considerando que a felicidade é, em grande parte, o que determina as nossas conquistas, eu estaria proporcionando felicidade aos meus colaboradores. Mas como não são somente estes os atributos para determinar o aumento da admiração da minha empresa, eu iria criar um caso de amor com os meus clientes, ou seja, eu iria procurar ter e manter um bom relacionamento com os meus clientes e contrataria pessoas que tenham entusiasmo por clientes, bem como iria procurar alinhar os interesses de todos os grupos de stakeholders com a minha empresa. Iria, portanto investir na cultura corporativa da minha organização seria estas as minhas vantagens c

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.

    Luiz Vaz

    Exibir