voltar para Produção Acadêmica

APLICANDO BENCHMARKING NA LOJA CATARINENSE

APLICANDO BENCHMARKING NA LOJA CATARINENSE

RESUMO

O presente estudo teve como objetivo a prática de exploração do Benchmarking, analisando a Loja Catarinense e relacionando-a com as concorrentes para o melhor entendimento de suas ações. A parte teórica do presente artigo foi desenvolvida a partir dos conceitos de marketing, com o próprio Benchmarking, os 4 Ps, concorrência e fidelização. Buscou-se a solução do problema de pesquisa mediante aspectos metodológicos que privilegiaram o estudo de caso exploratório descritivo. A coleta de dados foi realizada por meio de um roteiro de entrevista aplicado para o diretor da loja e um roteiro de observação que teve por finalidade analisar as concorrentes que são: Lojas Leve, Pittol Calçados e a Loja C&A. Com o roteiro de observação constataram-se quais os métodos utilizados para reter e conquistar novos clientes como: promoções, propagandas, preços, condições de pagamentos, brindes e ação dos vendedores.

Palavras-chave: Marketing. Benchmarking. Concorrência.

1 INTRODUÇÃO

Na atualidade é crescente a concorrência, no o que condiciona as empresas a procurarem cada vez mais vantagens competitivas para se manterem vivas e lucrativas. Dentre as inúmeras ferramentas das práticas administrativas contemporâneas, destaca-se o Benchmarking.

Benchmarking é a procura e implementação das melhores práticas, permitindo a uma organização elevar o desempenho de seus produtos, serviços e processos de negociação para alcançar níveis de liderança.

Neste sentido, o presente estudo investigou a seguinte situação problemática: Quais as ações mercadológicas que a Loja Catarinense poderá adotar para melhorar seu desempenho e elevar sua competitividade no setor de confecções em Pato Branco?

O objetivo geral procurou em identificar as ações mercadológicas que a Loja Catarinense poderá adotar para melhorar seu desempenho e elevar sua competitividade no setor de confecções em Pato Branco.

Para dar conta do objetivo geral, definiu-se alguns objetivos específicos que são: levantar as atuais ações mercadológicas adotadas pela empresa para atrair concorrentes; conhecer como acontece a competição entre as empresas do setor e; identificar três concorrentes do setor de confecções com características desejáveis para aplicar o Benchmarking para comparar os níveis competitivos dos seus produtos e serviços, como qualidade, divulgação, preços, prazos e demais agregados.

Ressalta-se que o presente estudo se desenvolveu na Loja Catarinense de Pato Branco, não envolvendo as filiais.

A Loja Catarinense vêm utilizando o marketing, que para Las Casas (2004) é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concorrentes às relações de troca, orientadas para a satisfação dos desejos e necessidades dos consumidores, visando alcançar determinados objetivos de empresas ou indivíduos, considerando sempre o ambiente de atuação e o impacto que essas relações causam no bem-estar da sociedade.

Assim, justifica-se este estudo por três motivos: 1) pela oportunidade de colocar em prática todo aprendizado vivido em sala de aula, comparando-se com a realidade das empresas do comércio Patobranquense, 2) pelas melhorias proporcionadas à organização em estudo e pelo ganho gerado, 3) à instituição de ensino, a FADEP, e a comunidade em geral em virtude do conhecimento da realidade local do comércio.

Para um melhor entendimento este artigo foi dividido em partes distintas. Inicialmente apresenta-se a metodologia utilizada tanto para a realização como para a análise dos dados coletados. Em seguida, a apresentação e análise dos dados coletados e, por fim, as considerações finais acerca da pesquisa realizada.

2 METODOLOGIA ADOTADA

Baseando-se no problema de pesquisa, objetivos, instrumento de coleta de dados e no plano de análise, a seguinte pesquisa foi definida como estudo de caso do tipo exploratório descritivo. De acordo com Mattar (2007) uma terceira forma de aprofundar o conhecimento do problema não suficientemente definido é através de estudos de casos selecionados. É um método muito produtivo para estimular a compreensão e sugerir hipóteses e questões de pesquisa. Ainda para Mattar (1999), a pesquisa exploratória visa prover o pesquisador de um maior conhecimento sobre o tema ou problema de pesquisa em perspectiva. Por isso, é apropriada para os primeiros estágios de investigação quando há familiaridade, conhecimento e a compreensão do fenômeno por parte do pesquisador que são, geralmente, insuficientes ou inexistentes.

Em relação à pesquisa descritiva Roesch (1999) estabelece que esta é baseada no levantamento de opiniões públicas, buscando informações e alternativas necessárias para soluções de opiniões de problemas.

Mattar (2001) salienta que a pesquisa descritiva pode ser aplicada por diferentes métodos como entrevistas pessoais, entrevistas por telefone, questionários pelo correio e questionário pessoais.

No caso da Loja Catarinense o atendimento do segundo objetivo específico, a amostra se configura como não probabilística, uma vez que optou-se pela escolha de três concorrentes com características semelhantes para aplicar o Benchmarking. Neste caso a amostra não probabilística pode ser definida como por julgamento, que de acordo com Sâmara e Barros (2002), baseia-se em um critério de julgamento do pesquisador, tendo como base o que se acredita que o elemento selecionado possa fornecer ao estudo.

O levantamento dos dados foi feito através de uma entrevista pessoal com o gerente administrativo da Loja Catarinense, por meio de um questionário com perguntas relacionadas à organização, complementando o universo de pesquisa foi aplicado o roteiro de observação que buscou analisar a Loja Catarinense e as concorrentes Lojas Leve, Pittol Calçados e C&A.

Na presente pesquisa, os dados foram analisados através de um estudo da Loja Catarinense, comparando suas técnicas atuais com as técnicas conceituadas por autores, à análise utilizou a pesquisa descritiva.

3 APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DOS DADOS

A presente seção mostra as atuais ações mercadológicas desenvolvidas pela Loja Catarinense. Na sequência apresentam-se os resultados da prática de Benchmarking via aplicação de um roteiro de observação sobre a realidade das lojas C&A, Pittol Calçados e Leve Confecções. A Loja Catarinense completa 32 anos em 2008. Seus fundadores João Carlos Cavasini e Edite Maria Cavasini continuam exercendo funções de direção e compras. A empresa atua no ramo de confecções, cama, mesa e banho e calçados, contando com aproximadamente 130 colaboradores, presente hoje em seis cidades. Sendo elas: Pato Branco, onde se encontra a matriz

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.

    Francieli Bampi

    Exibir