ANÁLISE DA PRODUÇÃO LEITEIRA NOS PERÍODOS DA SECA E DAS

Durante os períodos da seca (maio a outubro) e das águas (novembro a abril) observam-se diferenças significativas quanto à produção de leite. Normalmente, no período da seca há pouca precipitação pluviométrica, ocorrendo redução da oferta de pastagens e, conseqüentemente, diminuição na produção de leite. O contrário ocorre no período das águas em função da maior oferta de melhores pastagens¹. O fato é percebido imediatamente pelos produtores e estabelecimentos receptores de leite, os laticínios. Os primeiros por passarem a ter sua produção desvalorizada devido à abundância dela no período das águas e supervalorizada no período seco. Os segundos se vêem obrigados a comprar o produto por preços mais elevados no período da seca a fim de manterem-se possuidores da matéria-prima que fica muito concorrida e com o preço muito elevado. Este trabalho tem por objetivo apresentar as oscilações na produção leiteira no período de abril (2005) a março (2006), utilizando os gráficos como recurso para apresentação destas oscilações, ressaltando a importância e a compreensão dos mesmos, indispensáveis ao entendimento da Matemática.¹

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.

    Ana Andrade

    Exibir