voltar para Produção Acadêmica

A Nova Ambiência Competitiva

A Nova Ambiência Competitiva
Maria Lúcia Mendes Teixeira
Laura Menegon Zaccarelli

O século XX apresentou inúmeras transformações que afetaram os diversos segmentos da sociedade, as organizações e, conseqüentemente, a gestão de pessoas. A partir do século XVIII, a industrialização promoveu a substituição do modelo de produção artesanal pelo modelo industrial de produção. A divisão do trabalho caracterizava-se pela sua fragmentação e programação, tendo a produtividade e eficiência como critérios únicos para otimização dos recursos e dos fatores de produção.
A sincronização dos homens não ocorria mais de acordo com os ritmos e os tempos da natureza, mas com os ritmos e tempos incorporados pelas máquinas. Na metade do século XX os sinais da mudança das características essenciais da sociedade industrial já se faziam presentes, a sociedade pós-industrial mantém a industrialização em larga escala, porém diferencia-se pelo maior número de empregos no setor de serviços esse fato foi um dos aspectos mais marcantes na passagem para era pós-industrial, atribui-se ao ano de 1956 o marco da passagem para era pós-industrial, porque, nesse ano, os trabalhadores do setor terciário superaram, nos EUA, em termos numéricos, os do setor secundário.
Além da transferência do emprego para o setor de serviços, outras transformações fundamentais aconteceram na esfera econômica e social: os bens tangíveis como os meios de produção e matérias primas deixam de ser considerados os recursos principais dando lugar aos intangíveis, como conhecimento, criatividade, informação, etc. Na era pós-industrial o mercado tornou-se heterogêneo, novos competidores passaram a ter acesso aos mercados locais e novos métodos de produção foram implantados, exigindo uma mudança no modelo de produção. Ao contrário da era industrial o mercado é caracterizado pela segmentação em pequenos volumes e o foco da competitividade passa a ser a inovação, a alta qualidade, o baixo custo e o tratamento de excelência ao cliente.
A força motriz das empresas passa a ser a tecnologia industrial, permitindo maior flexibilidade e eficiência, substituindo a inflexibilidade da produção da era industrial. Durante a década de 1990 houve uma profunda transformação nas economias industriais com a ampla difusão dos networked computers. As atividades de processamento da informação passaram a ser o coração das economias industriais, associando o novo paradigma informacional aos empreendimentos em rede (networks) que se consolidaram em sólidas organizações. A economia informacional/global, no final do século XX, trouxe alterações nos principais elementos do sistema econômico, o capital pode ser gerenciado 24 horas por dia em mercados financeiros interligados globalmente, os recursos humanos tornaram-se globais à medida que as empresas têm mobilidade para se estabelecer em lugares onde haja abundância de trabalhadores, a custos menores e socialmente mais controláveis, assim como podem incorporar trabalhadores de qualquer parte do mundo e eles podem mover-se buscando novos mercados de trabalho.
A tecnologia da informação tornou-se o ingrediente decisivo do processo de trabalho porque dela depende a capacidade de inovação, a correção de erros e a geração de feedback durante a execução, fornecendo a infra-estrutura para a flexibilidade e adaptabilidade ao longo do gerenciamento do processo produtivo. A decisão estratégica deve ser flexível e capaz de conseguir integração organizacional.
Várias revoluções tecnológicas impactaram ao longo do tempo o ambiente competitivo das organizações, as comunicações por satélites fazem da informação um grande mercado instantâneo e interativo, exigindo novas formas de fazer negócios e afetando a competitividade das empresas e dos países. O avanço tecnológico encurta o tempo entre as descobertas e a comercialização. O espaço físico deixa de ser necessário como elemento para a realização de atividades grupais e torna-se polivalente. A comunicação torna-se instantânea, gerando oportunidade e riscos, e também, interativa, exigindo flexibilidade e prontidão para alterar estratégias.
A instantaneidade da comunicação vem gerando oportunidades e também riscos no que se refere às aplicações financeiras em bolsas especialmente o denominado hotmoney: quase instantaneamente novas aplicações financeiras são viabilizadas a qualquer hora do dia e da noite. Entre os riscos da instantaneidade de informação está o vazamento da própria informação. O consumidor, via internet, dispõe de informações simultâneas ampliando seu poder de decisão ou barganha, acirrando, com isso, a concorrência. Ao final dos anos de 1990 e início do século XXI, os consumidores já passam a integrar a cadeia produtiva como colaboradores ajudando a desenvolver soluções via “web”, valendo-se da instantaneidade e interatividade das comunicações.
As vantagens baseadas em recursos facilmente disponíveis são tipicamente imitáveis e, por isso, não caracterizam fontes de vantagens competitivas, esse é o caso dos recursos tangíveis, como matéria-prima, por exemplo. Os recursos intangíveis são fontes de vantagens competitivas sustentável, mas nem todos, pois necessitam possuir certos atributos: possibilidade de criação de valor, serem raros, difíceis de serem imitáveis, difíceis de serem percebidos, imperfeitamente substituíveis e duráveis.
Pode-se dizer que construir fontes de vantagem competitiva não é uma tarefa fácil. O segredo está na imitabilidade e substituição imperfeita de recursos valiosos, raros e duráveis. O capital social da organização, associado ao capital humano, compõe o capital organizacional. O capital humano compreende capacidade, conhecimentos, habilidades, criatividade, inteligência e experiências individuais dos colaboradores da organização quer exerçam cargos de gestão ou não, o capital social da organização são as relações sociais, a confiança mútua e o aprendizado compartilhado. O capital organizacional, por sua vez, compreende cultura e sistemas organizacionais, reputação da empresa e de seus produtos, processos de produção, direitos de propriedade intelectual entre outros ativos.
Pode-se considerar o capital social organizacional, como o ativo estratégico, capaz de promover a vantagem sustentável juntamente com os capitais humano e organizacional. A era informacional tem impactado o comportamento de todos os stakeholders, desde os primários aos secundários, entre estes se destacam profundas mudanças no comportamento dos consumidores, exigindo das empresas m

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.

    Paulo César

    Paulo César Machado Silva

    Av. Duque de Caxias, 947 BL 11 – Ap. 541 Bairro: Fragata

    CEP 96030-003 – Cidade: Pelotas – RS (Brasil).

    Celular: (53) 8423 3890

    E-mail: admpmachado@gmail.com

    www.administradores.com.br/admpmachado

    ÁREA DE ATUAÇÃO: Vendas e Administração.
    FORMAÇÃO
    • Cursando Graduação em Administração pela Universidade Católica de Pelotas 7º Semestre de oito.
    • 08-08-2003 – Sistemas de Telecomunicações (nível técnico, regime anual - integrado), pelo Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET-RS) – Antiga Escola Técnica Federal de Pelotas. 5008 horas-aula.

    RESUMO DAS QUALIFICAÇÕES
    • Domínio avançado de Excel.


    • Disponibilidade total para viagens.


    • Conhecimento da região sul do Rio Grande do Sul (polígono formado por Chuí, Dom Pedrito e Tapes, inclusive seu interior, como Bagé, Camaquã, São Lourenço, Canguçu, Pelotas e Rio Grande).


    • Habilidade com aplicativos do Microsoft Office (Word, PowerPoint, Outlook, etc.) e com os sistemas operacionais Windows, também em comunicações via Internet.


    • Noções de Microsoft Project e Microsoft Visio.


    • Boa compreensão de textos em Inglês.


    • Capacidade de liderança e habilidade de negociação com clientes e fornecedores.


    • Habilitação para conduzir veículos (CNH Categoria AB), desde 9-8-1999.


    • Prática em venda, instalação, manutenção e configuração de equipamentos de informática.

    CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO
    • 19-1-2009 a 16-2-2009 – Excel 2007 para controle organizacional (AdmTchê), 20 horas-aula.
    • 2007 e 2008 - Inglês pela Universidade Federal de Pelotas. – 180 horas-aula.
    • 15-3-2003 a 10-5-2003 – Auto CAD 2000 2D (CEFET-RS), 40 horas-aula.
    • 10-6-2002 a 21-6-2002 – Intranet com Windows NT e Linux (CEFET–RS), 40 horas-aula.
    • 16-9-2001 a 21-9-2001 – Intenso treinamento em vendas e abordagem ao público na matriz das lojas Quero-Quero (Santo Cristo – RS), 48 horas.
    • 11-7-2000 a 22-08-2000 – Manutenção e Configuração de Microcomputadores (Digitem – SP), 40 horas-aula.
    • 13-5-2000 a 3-6-2000 – Orientação para o Crédito – Brasil Empreendedor, (SEBRAE–RS), 16 horas-aula.
    • 16-9-1996 a 3-3-1997 – Windows, Word, Excel e Internet (FUTURE INFORMÁTICA–POA), 63 horas-aula.
    • 31-11-1995 a 29-3-1996 – MS-DOS 6.22, Wordstar 6.0, Flow e Lótus 1-2-3, (SISTTEMI–RS), 78 horas-aula.


    HISTÓRICO PROFISSIONAL
    • AMBEV
    Av. Domingos de Almeida, 253 – Pelotas – RS, telefone (53) 2128 7800.
    FUNÇÃO: Estagiário como staff do Gerente de Vendas, Vendedor e treinamentos com o Gerente de Operações Financeira e Logística.
    PERÍODO: desde 17-07-2009
    ATIVIDADE: Auxílio no planejamento do período para área de vendas, identificação de oportunidades e riscos, acompanhamento da atuação em campo dos supervisores e vendedores, apurando dados para novos planejamentos e estratégias da Companhia. Também, acompanhamento de reuniões com vendedores, supervisores e gerentes, coleta de dados para interação entre Sistema Integrado de Vendas e Sistema Integrado de Gerência para se gerar e avaliar curvas de resultados e apresentar relatórios para o gerenciamento da regional de vendas. Vendedor externo por um mês e atualmente treinando com Gerente de Operações Financeiras e Logística.

    • ALCATEL – LUCENT Serviços em Telecomunicações S. A.
    Avenida Marginal Direita Anchieta, 400 - KM-11,5 – SÃO PAULO – SP e,

    • ERICSSON – Gestão e Serviços de Telecomunicações LTDA.
    Rua Dr. João Inácio, 1100 – Porto Alegre – RS, telefone (51) 3326 6000 e 3326 6070.

    FUNÇÃO: Técnico em Sistemas de Telefonia Fixa Comutada – Tecnologia EWSD e SPX (SIEMENS), estágios remotos de assinantes (Muxfim) TELEDATA, HUAWEI e NEC, também plantões em AXE Ericsson, Trópico R e Trópico RA.
    PERÍODO: desde 23-02-2008
    ATIVIDADE: Conservação, supervisão, manutenção e programação de central telefônica pública, urbana e interurbana de grande porte, de seus entroncamentos e sinalizações, bem como análise e consulta em sistemas SGE e SAC para garantir a mais perfeita possível manutenção dos indicadores de eficiência, também vistorias e preenchimento de check list de infra-estrutura e trabalhos esporádicos em centrais AXE, Tropico R e Trópico RA, bem como na área de Transmissão, Dados e Sistemas de Energia Elétrica.

    • AUTÔNOMO EM VENDAS E MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES
    FUNÇÃO: Vendas, manutenção e configuração de Microcomputadores.
    PERÍODO: 13-8-2002 a 31-5-2004
    • EQUITEC INFORMÁTICA – Projeto e Implementação de Redes de Computadores, Manutenção de Hardware e Software.
    Rua General Teles, 519 – Pelotas – RS, telefones (53) 3229 3940, 3227 5352 e 3227 4888.
    FUNÇÃO: Técnico estagiário em manutenção de Hardware e Redes de Computadores.
    PERÍODO: 12-6-2002 a 12-8-2002
    REALIZAÇÕES: Pelo bom desempenho como técnico interno adquiri a função de técnico externo.
    MOTIVO DA SAÍDA: Horário incompatível com a escola.
    • CEFET-RS – Coordenadoria de Manutenção Geral (CMG)
    Praça 20 de Setembro, 455 – Pelotas – RS, telefones (53) 3284 5000 Ramal 5108.
    FUNÇÃO: Bolsista em manutenção de hardware e equipamentos eletrônicos.
    PERÍODO: 11-4-2002 a 11-6-2002
    REALIZAÇÕES: Organização do ambiente de trabalho e conseqüentemente aumento de produtividade da equipe.
    MOTIVO DA SAÍDA: Proposta de estágio oferecida pela EQUITEC INFORMÁTICA
    • LOJAS QUERO-QUERO – Venda de eletrodomésticos, móveis e materiais de construção.
    Rua Marcílio Dias – Pelotas – RS, telefone (53) 3222 3790.
    FUNÇÃO: Vendedor geral e instalador de microcomputadores
    PERÍODO: 15-10-2001 a 12-1-2002
    MOTIVO DA SAÍDA: Horário incompatível com a escola.
    • AUTÔNOMO EM VENDAS E MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES
    FUNÇÃO: Vendas, manutenção e configuração de Microcomputadores.
    PERÍODO: 01-2-2001 a 14-10-2001
    • RESTAURANTE SANTO ANTÔNIO – (propriedade de meus pais).
    Av Cidade de Lisboa, 1172. Bairro Fragata – Pelotas RS.
    FUNÇÃO: Gerente e Atendente
    PERÍODO: 15-02-1996 a 31-1-2001
    REALIZAÇÕES: Pela eficiente organização, controle de custos, negociações com fornecedores e atendimento focado às necessidades dos clientes, conquistei inúmeros, os quais se revertiam em lucro sólido pelo constante retorno.
    MOTIVO DA SAÍDA: Vendemos.

    Exibir