voltar para Produção Acadêmica

A EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE MARKETING

DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING / AUTOR: CARLOS CESAR ANCHIETA ROMÃO

TCD - ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING

OBJETIVO:
Mostrar que a tecnologia e avanço em ralação ao mundo do Marketing modifica os mercados e refuta leis há muito utilizadas para reger as atividades de marketing. As regras de condução dos negócios também são reformuladas por ela, mudando a maneira de pensar e agir das pessoas na condição de produtoras e consumidoras, por isso meu objetivo principal é com a preocupação do consumidor, pois agindo assim será fiel a sua empresa e seus produtos e a preocupação com o cliente deverá ser sempre o principal objetivo.

JUSTIFICATIVA:
Marketing tornou-se muito importante em todos os setores no mundo, pois propaganda e imagem de um produto ou serviço, está cada vez mais forte para influenciar os consumidores na escolha de determinado produto, então podemos afirmar que hoje em dia o Marketing é uma das principais armas em todos os aspectos.

INTRODUÇÃO:
O Marketing não é mais o mesmo. Aliás, ano após ano, o marketing vem sofrendo transformações e ganhando cada vez mais facções: marketing de acesso, marketing de permissão, gonzo marketing, marketing radical, marketing titânico, marketing hipnótico, marketing de guerrilha, marketing tutti-fruti (em homenagem ao nosso amigo Mario Persona), marketing pessoal, marketing político.

DESENVOLVIMENTO:
Segundo Kotler

São raras as vezes em que um autor vira sinônimo da sua especialidade. Tal qual em eventos bem sucedidos do Marketing, onde um produto é identificado por uma determinada marca – como no caso da Gilette, com as lâminas de barbear (todo mundo compra uma "gilette", mesmo que seja de outro marca) – Philip Kotler é sinônimo de Marketing. Kotler foi eleito o primeiro líder no ensino do marketing pela Associação Americana de Marketing. Suas pesquisas concentram-se em marketing estratégico, internacional, de empresas, social, para organizações culturais, hotelaria, turismo e marketing de lugares, marketing e desenvolvimento econômicos. Kotler é autor de 25 livros, muitos dos quais traduzidos para mais de 20 idiomas. Seu livro Marketing Management (Administração de Marketing) foi considerado pelo Financial Times como uma das 50 melhores publicações na área de administração.
Eu seu excelente Marketing Para o Século XXI: como criar, conquistar e dominar mercados, Kotler identifica a evolução do que ele chama "Marketing de Neandertal" a um novo Marketing.

Características do Marketing de Neandertal:

Equiparar marketing a vendas.
Enfatizar a conquista de clientes, e não a manutenção dos mesmos.
Tentar lucrar em cada transação em vez de lucrar gerenciando o valor do tempo de vida de um cliente.
Elevar preços com base em markup (porcentagem do custo ou preço de um produto acrescentada ao custo para obter o preço de venda) em vez de determinar preços por metas.
Planejar cada ferramenta de comunicação separadamente em vez de integrá-las.
Vender o produto em vez de tentar compreender e atender às reais necessidades dos clientes. De acordo com o autor, esse antigo pensamento de marketing está cedendo lugar a novas maneiras de pensar. As empresas inteligentes estão melhorando seu conhecimento do cliente, e as tecnologias de conexão com o mesmo, alem da compreensão dos seus fatores econômicos. Faz-se uso de mais tecnologias, videoconferência, automação de vendas, softwares, páginas na Internet, intranet e extranets. Nessa nova abordagem, as empresas estão disponíveis sete dias por semana, 24 horas por dia, em linhas 0800, websites ou correio eletrônico. A capacidade de identificar clientes mais lucrativos e estabelecer diferentes níveis de atendimento aumenta. A visão dos canais de distribuição também foi modificada: agora são vistos como parceiros, e não como adversários. Em resumo, as empresas encontraram maneiras de fornecer um valor superior a seus clientes.

Segundo Schewe e Hiam

O livro MBA – Curso Prático Marketing foi escrito por dois importantes educadores/consultores de marketing, Charles Schewe e Alexander Hiam, e seu conteúdo foi extraído dos melhores programas de MBA (Master Business Administration) do mundo. No capítulo "A Essência do Marketing", os autores apresentam a evolução do tradicional conceito de marketing, fazendo uso dos 4 P's, à uma nova abordagem, que amplia o mix de marketing.

O novo mix de marketing, segundo os autores é composto por:

1. Sensibilidade ao consumidor – Postura do empregado, atendimento ao cliente e resposta aos clientes.

2. Produto – Qualidade, confiabilidade e características do produto.

3. Conveniência do consumidor – Disponibilidade para o consumidor, conveniência do consumidor e vendas.

4. Serviço – Serviços pós-venda e conveniência do consumidor na obtenção de serviços.

5. Preço – Preços cobrados, condições da composição de preços e ofertas de preço.

6. Praça – Facilidade de acesso ao produtor, unidades de produção, termos de
composição de preços e disponibilidade para o consumidor.

7. Promoção – Propaganda, publicidade, vendas, serviços de pré-venda e ofertas de preço.

Essa nova abordagem expande a nossa visão acerca do que representa um programa de marketing: atualmente, ele precisa envolver praticamente todo mundo dentro da organização.

O foco é o cliente, e é preciso a união de todos para que o cliente se sinta sempre certo.

Segundo Regis McKenna

De acordo com a revista HSM Management, Regis McKenna é considerado a máxima autoridade do novo marketing. Em um artigo exclusivo à revista, ele aponta o futuro do marketing, e determina cinco regras básicas da nova maneira de se fazer marketing.

McKenna considera todas as mudanças pelas quais o mundo passou nos últimos seis anos, e suas conseqüências diretas nos hábitos dos consumidores. Segundo ele, embora o marketing tenha a responsabilidade de enxergar as mudanças de mercado e fornecer respostas a elas, ele não tem sido um leme confiável nos últimos anos, pois as respostas às mudanças do
mercado pelas companhias foram medidas de reação, e não de previsão.

As novas regras apontadas por McKenna são as seguintes:

1. A subestrutura digital muda tudo - o novo paradigma tecnológico provoca mudanças em toda a cadeia produtiva. A estrutura digital auxilia a comunicação voltada para os negócios, mas seu maior diferencial é o acesso sem precedentes que possibilita, tanto do sistema aos clientes, como no sentido inverso. A conseqüência é o aumento da comunicação interativa, o que leva à desmassificação dos mercados, à fragmentação do público e ao aumento da individualidade.

2. A fidelidade à marca desaparece – a

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.

    Carlos Romão

    Dinamismo, iniciativa, liderança, organização, facilidade de comunicação, bom relacionamento interpessoal, bom português, informática, negociação, coordenação de atividades, cumprimento de metas, capacidade de análise e interpretação de dados, trabalho em grupo/equipe, tomada de decisão.

    Exibir