voltar para Produção Acadêmica

A Evolução das Abordagens Teóricas da Questão Racial no Brasil

http://static.recantodasletras.com.br/arquivos/2758630.pdf Na vida em sociedade alternam-se a experiência das relações, seja das pessoas, seja de grupos que compõem o sistema social, com a produção do conhecimento teórico constituído a partir da metodologia científica, o que por si só não inibe a influência que recebe da subjetividade do pesquisador e autor da hipótese teórica, embora, em tese, a produção científica se associe ao preceito da objetividade a priori. Neste sentido, ao observar a evolução do tratamento teórico dado pelas diferentes abordagens de pensamento ao longo do tempo, tendo por objeto de estudo a questão racial, este trabalho vem demonstrar a influência do momento histórico, com seus aspectos políticos, econômicos e culturais, enfim, sociais em geral sobre as conclusões obtidas. Mais do que nunca mostrando a relatividade da verdade e a influência dos aspectos sociais, políticos e econômicos na construção do saber em ciências humanas que, de modo geral, não parece isento do maniqueísmo enraizado nos construtores de conhecimento.

Na vida em sociedade alternam-se a experiência das relações, seja das pessoas, seja de grupos que compõem o sistema social, com a produção do conhecimento teórico constituído a partir da metodologia científica, o que por si só não inibe a influência que recebe da subjetividade do pesquisador e autor da hipótese teórica, embora, em tese, a produção científica se associe ao preceito da objetividade a priori. Neste sentido, ao observar a evolução do tratamento teórico dado pelas diferentes abordagens de pensamento ao longo do tempo, tendo por objeto de estudo a questão racial, este trabalho vem demonstrar a influência do momento histórico, com seus aspectos políticos, econômicos e culturais, enfim, sociais em geral sobre as conclusões obtidas. Mais do que nunca mostrando a relatividade da verdade e a influência dos aspectos sociais, políticos e econômicos na construção do saber em ciências humanas que, de modo geral, não parece isento do maniqueísmo enraizado nos construtores de conhecimento.


http://static.recantodasletras.com.br/arquivos/2758630.pdf

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.

    Gilberto Marcon

    Professor III FATEC, Supervisor e Orientador de Estágios na FATEC, Professor Associado da UNIFAE, centro universitário em São João da Boa Vista-SP. Ex-Presidente do IPEFAE (2007/2009), instituto que promove estágios, pesquisas e concursos. Formado Economista pela UNICAMP, pós-graduado em Economia de Empresas UNIFAE, com Mestrado Interdisciplinar em Educação, Administração e Comunicação pela UNIMARCO, e doutorando em Educação pela UNIMEP de Piracicaba, além de ter desenvolvido atividades complementares, por quatro anos, em Comentário Econômico da TV local.

    Exibir