Uma lição para você que costuma rir da desgraça alheia
Uma lição para você que costuma rir da desgraça alheia

Uma lição para você que costuma rir da desgraça alheia

Em 2003, menina americana foi salva de vaias pela solidariedade de treinador, após esquecer a letra do hino nacional dos EUA

Este vídeo é um clássico. Em 2003, a menina Natalie Gilbert, então com 13 anos, foi selecionada para cantar o hino nacional dos Estados Unidos na abertura de um jogo da NBA, após vencer um concurso de calouros. Nos primeiros versos, a menina deu provas suficientes de que era uma ótima cantora. Mas, em um determinado momento, o nervosismo falou mais alto e ela esqueceu a letra.

Com o primeiro sinal de falha, a plateia reagiu instantaneamente, num misto de aplausos e vaias. A menina, então, desistiu de cantar e levou as mãos ao rosto. Foi quando apareceu ao seu lado Maurice "Mo" Cheeks, técnico dos Portland Trail Blazers. O treinador saiu do banco de seu time e foi até Natalie, para ajudá-la a cantar.

Maurice ficou ao lado da menina até o final da execução do hino, cantando com ela. E fez mais: convocou todo o público a cantar junto. No final, ambos saíram aplaudidos e Natalie claramente agradecida.

Veja o vídeo:

A pergunta, então, é: você estaria no lado dos aplausos ou das vaias? Fica a sugestão de reflexão.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento