Sky comemora primeiro ano de lucro líquido

Crescimento da base de assinantes e corte de custos resultam em lucro de US$ 38,2 milhões em 2003

A Sky Brasil, operadora de TV por assinatura via satélite pertencente às Organizações Globo, Liberty Media e News Corp., divulgou nesta terça-feira, dia 2, os resultados de seu balanço referente ao ano de 2003. Pela primeira vez na história da empresa os resultados são positivos do ponto de vista financeiro, com Ebtida (lucro antes do pagamento de juros, impostos, depreciação e amortização) de US$ 13,3 milhões e lucro líquido de US$ 38,2 milhões. Segundo o relatório, o desempenho é fruto do aumento da base de assinantes, além de rígido controle de custos e despesas, renegociação dos custos de programação e redução do custo de aquisição de assinantes.

A receita bruta em 2003 cresceu 22%, chegando a R$ 727 milhões, graças ao crescimneto de 7% da base de assinantes (atingindo total de 784,3 mil clientes) e ao aumento na receita média mensal por assinante, que passou de R$ 69,2 em 2002 para R$ 79,9 no ano passado. As despesas com vendas (US$ 33,8 milhões) foram 3% inferiores e os custos de programação tiveram sua participação na receita líquida reduzida de 51% em 2002 para 45% em 2003. As despesas operacionais totais praticamente empataram nos dois anos, ficando em US$ 188,6 milhões.


Como resultado da melhora na margem bruta e da expansão da base de assinantes, o Ebitda saltou de US$ 11,8 milhões negativos em 2002 para US$ 13,3 milhões positivos em 2002 e o lucro (antes dos impostos) alcançou US$ 38,2 milhões, contra um prejuízo de US$ 281,1 milhões no ano anterior. A dívida de curto prazo aumentou de US$ 21,1 milhões para US$ 223,5 milhões, devido à reclassificação de notas com vencimento em agosto de 2004 como dívida de curto prazo. Em conseqüência, a dívida de longo prazo foi reduzida de US$ 422,8 milhões para US$ 212,9 milhões.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.