Saiba como definir e concretizar as metas em 2014

Mantenha um calendário para que você possa acompanhar os resultados, mas não coloque muita pressão em si mesmo: tenha um plano B!

Como transformar os sonhos em realidade? Conseguir estabelecer metas é o primeiro passo para um novo ano com direção, eficácia e realização. É possível tirá-las do papel e concretizá-las a partir de um plano de ação com datas bem definidas. A coach e especialista em programação neurolinguística, Maíra Larangeira, transmite a seguir algumas dicas:

O que deseja para si – Como numa tempestade de ideias, vale reservar um momento para listar numa folha de papel tudo o que deseja na vida pessoal e profissional. Podem entrar expectativas de crescimento e desenvolvimento na carreira, nas finanças, nos relacionamentos, na espiritualidade, na saúde e qualidade de vida, por exemplo.

Quais as metas para 2014 – Diante das inúmeras expectativas, o ideal é reservar no máximo dez metas por ano para focar no que realmente importa. Deixá-las afixadas em lugar que a pessoa sempre veja ajudará a reforçar que elas precisam ser trabalhadas. Contar para outras pessoas também é uma forma que costuma surtir efeitos positivos para iniciar a ação.

Crie o futuro no presente – Qual é o estado atual e o estado desejado? É essencial que o alvo esteja nítido e na distância adequada para conseguir acertá-lo. A meta tem que estar formulada de forma positiva, para clarificar o que espera de fato. É válido responder no início do processo como irá saber se está se aproximando ou se já conseguiu alcançá-la: o que irá ver, ouvir e sentir. O contexto precisa estar concreto: quando, onde e com quem estará. Buscar saber o que irá perder e ganhar até atingi-la, e se está disposto para tanto, é uma forma de verificar se terá algum impedimento. Por fim, perceber como se sente quando pensa que conseguiu a desejada realização.

Desenhe o mapa da sua jornada – É o momento de planejar tudo. Definir as próximas ações para alcançá-la é o primeiro passo que será dado. Estabeleça um cronograma detalhado para o início, para as etapas necessárias e para o final, com os intervalos de revisão que irão depender da complexidade. Semanalmente, é importante observar o que está no planejamento e colocar em prática o que deve ser feito em relação à meta.

Divida a meta em etapas menores – Diante de uma meta que pode parecer complexa, difícil de atingir os resultados, cabe dividi-la em etapas para a execução ficar mais simples. Essas realizações parciais aumentam a percepção de que ela está sendo concretizada, ganhando forma, e isso gera empolgação para continuar empenhado.

Impulsione a conquista – Ao conhecer o valor que tem por trás da meta, a pessoa fica mais motivada para ir ao encontro dela. O que ganhará quando alcançá-la? O que isso irá proporcionar? Respostas a questões como essa servem como molas propulsoras. Para se automotivar, também é válido programar momentos de comemoração assim que cumprir determinado ponto que aproxime a pessoa da meta. Acima de tudo, deve-se levar esse período desfrutando e vivenciando a felicidade e a paz no presente, sem se desesperar - até para que faça sentido.

Reavaliar periodicamente – O andamento do processo para atingir a meta deve ser revisto em datas pré-definidas. É o momento para avaliar as medidas que devem ser tomadas para se aproximar da meta, o que deixou de ser feito, e o que precisa de atenção especial com mais investimento de tempo, por exemplo. É possível também que, ao longo do período, surjam novas motivações e oportunidades e essa meta não faça mais sentido. Então, chega-se o momento de descartá-la, porque não adianta se forçar a concretizá-la se ela não tem mais um significado relevante.

Aprender com os resultados – Todo resultado, seja positivo ou negativo, deve ser encarado como aprendizagem. Vale lembrar a história de Thomas Edison até descobrir a lâmpada, que fez seus testes com persistência até conseguir manter a lâmpada acesa, mas encarava todos os outros como “uma forma de não manter a lâmpada acesa” – jamais pensar como fracasso.
Aprender com o que fez e seguir em frente com dedicação é o melhor a fazer.

Plano B – Ter um plano B deixará a pessoa mais segura para lidar com as adversidades. Vale buscar prever os obstáculos que poderão surgir e as estratégias e táticas para superá-los.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.