Café com ADM
#
Record prova que piratas da internet podem fazer melhor TV
Record prova que piratas da internet podem fazer melhor TV

Record prova que piratas da internet podem fazer melhor TV

A série de sucesso estrondoso Breaking Bad, que foi comprada pelo canal, estreou esta semana com o subtítulo “A Química do Mal”, que virou piada nas redes sociais

Na última terça-feira (14), foi ao ar na Rede Record o primeiro episódio de uma das séries dramáticas de maior sucesso dos últimos tempos: Breaking Bad. A série que conta a saga do professor de química Walter White, que se envolve com a produção de metanfetamina, e do seu ex-aluno e “parceiro” de produção, Jesse Pinkman, durou cinco temporadas nos EUA, tendo terminado em setembro do ano passado.

Por causa do sucesso de audiência, a Record comprou os direitos para exibir o programa, mas o fez de forma que desagradou muitos fãs que acompanhavam a série através dos meios de compartilhamento piratas da Internet. No Brasil, a história de Walter White recebeu um complemento no título, ficando assim: "Breaking Bad - A Química do Mal". O subtítulo tachado de tosco repercutiu nas redes sociais, juntamente com a dublagem, que quase sempre omite palavrões e expressões características dos personagens (como o “Yeah, bitch”, de Jesse Pinkman).

Um usuário do Twitter comentou: “Prova de resistência do BBB: assistir Breaking Bad dublado. O último que ficar na sala vence”. Entre outras coisas, os internautas também relembraram outros subtítulos dados a séries de TV estrangeiras considerados de mau gosto.

Também no Twitter, os responsáveis pelo usuário @tvrecord resolveram comentar ao vivo o primeiro episódio do programa, buscando interação com a audiência. Fazendo perguntas sobre o episódio, e com tweets como “Cozinhando de cueca com Walter White” (legenda para uma foto do professor em sua roupa íntima), o usuário da Record foi motivo de piada em sites de humor.

A opção de fazer download da série em sites de compartilhamento ilegais se provou mais vantajosa do que acompanhar o programa numa rede de televisão como a Record, onde o espectador é obrigado a engolir uma dublagem que pode prejudicar sua experiência televisiva. De qualquer forma, é uma opção para quem prefere dublagem a legendas.

Arquivos de imagens com qualidade e boas legendas em português estavam disponíveis poucos dias depois de os episódios irem ao ar na AMC, canal americano que transmitia Breaking Bad, o que permitia que os fãs acompanhassem a série com pouquíssimo atraso. Além disso, existe a opção de assistir ao programa no Netflix, serviço onde todas as temporadas estão disponíveis, com legendas. A forma de assistr televisão está mudando, mas muitas empresas continuam utilizando fórmulas antigas.

Confira os tweets da Record, simultâneos ao episódio, e tire suas próprias conclusões:

Com informações de Exame

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.