Café com ADM
#
Psicólogo alerta sobre o estresse no ambiente de trabalho
Psicólogo alerta sobre o estresse no ambiente de trabalho

Psicólogo alerta sobre o estresse no ambiente de trabalho

Segundo João Alexandre Borba, o estresse não é uma doença, mas um sintoma do organismo quando o mesmo é submetido a muito esforço e/ou tensão

Dia 1º de maio é o dia do trabalho no Brasil e em vários outros países do mundo. Data essa dedicada a festas, manifestações, passeatas, exposições e eventos reivindicatórios. Além disso, a data é um bom momento para alertar sobre os cuidados com as atitudes diárias relacionados ao trabalho, como, por exemplo, o estresse que pode ser acumulado durante o expediente.

Segundo João Alexandre Borba, psicólogo e coach, o estresse não é uma doença, mas sim um sintoma do organismo quando o mesmo é submetido a muito esforço e/ou tensão. “Por não ser uma doença, os sintomas são muito variados.Podem ir desde uma dor de cabeça, distúrbios do sono, irritabilidade, cansaço, dificuldade de concentração ou tensão muscular, a dificuldades respiratórias, dificuldade de memória, problemas digestivos, pressão alta, problemas cardíacos, e até mesmo distúrbios psíquicos como síndromes, depressão e pânico”, explica Borba.

O psicólogo recomenda que cada um encontre sua identidade no trabalho. Caso contrário, ela começará a fazer tudo no modo automático, levando o trabalho a perder o sentido em sua vida e começar a torná-la infeliz.

O “modo automático” citado é o estado característico onde a pessoa só realiza atividades repetitivas, sem pensar, apenas no automatismo, modo programado. “Uma hora ela vai se estressar, mesmo que seja com o menor dos detalhes. Ela acumula insatisfações que, em alguma hora, vão aparecer: seja na forma de alguma dor, seja reclamando, seja ficando doente, etc. Se você não se encaixa onde trabalha ou não se sente bem, começa a trabalhar igual um ‘zumbi’: sem vida”, exalta.

O motivo disso muitas vezes é a competição cada vez maior por vagas de emprego, assim como a maior necessidade aparente por recursos financeiros, que termina por obrigar os profissionais a demandarem mais esforços e sofrerem pressões diárias para serem considerados melhores. Borba ainda garantiu que “e acredite: viver assim não é saudável. É preciso gostar do que se faz”, ressalta Borba.

Para evitar problemas como o estresse no ambiente de trabalho, é recomendado que o trabalhador tenha controle sobre suas condições de saúde. Isso significa que deve ser proporcionada uma alimentação saudável, moradia adequada, meios de transportes, lazer, saúde e educação eficientes e direitos básicos à condição humana. “Essas características influenciam diretamente na forma com a qual o trabalhador irá desempenhar sua função na empresa.

Quando sua vida está mais organizada e ele não precisa se preocupar com essas coisas ‘básicas’, ele pode dedicar-se mais e melhor ao trabalho”, conclui Borba.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.