Produtores brasileiros triplicam volume de negócios na Biofach 2004

Participação do Brasil na maior feira de orgânicos do mundo, na Alemanha, rendeu US$ 15 milhões ao país

Brasília - A produção orgânica brasileira obteve resultado recorde em volume de negócios durante a Biofach este ano. Segundo a APEX-Brasil e a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha, os expositores alavancaram exportações no valor de US$ 15 milhões, três vezes mais que o ano anterior.

Os produtos negociados foram café, açúcar, castanha de cajú, mel, frutas frescas e secas, polpa de frutas, sucos, cereais e legumes.


Esse resultado demonstra que os projetos desenvolvidos com o objetivo de estruturar o setor orgânico no Brasil estão no caminho certo. Principalmente no que se refere aos pequenos produtores que iniciam uma bem-sucedida trajetória no mercado externo, avalia Juan Quirós, presidente da APEX-Brasil. (Agência de Promoção de Exportações do Brasil).

A Agência liderou o projeto Organic Brasil, responsável pelo incentivo aos produtores brasileiros para participação na Biofach, em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha e apoio do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), ministérios do Desenvolvimento Agrário, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

No Brasil, os agricultores familiares são responsáveis pela maior parte da produção orgânica do país, representando 90% da força de trabalho deste setor. Sua atuação pode ser independente ou ligada às associações e aos grupos e movimentos sociais. Grandes produtores empresariais ligados a empresas privadas alcançam um índice de 10%.

A APEX é otimista e avalia o mercado como promissor para os produtos do país. As exportações devem crescer 15% este ano, avalia Quirós. Entre os países com os quais os produtores brasileiros fecharam negócios na Biofach estão Alemanha, Arábia Saudita, Austrália, Bélgica, Canadá, Estados Unidos, Malásia, entre outros.

Para Dinah Worisch Mazzo, diretora do departamento de feiras da Câmara Brasil-Alemanha, o Brasil vem conquistando uma importante fatia do mercado europeu. Em vários setores, houve negociação com empresas alemãs. Esse é um passo fundamental na Alemanha, que é líder na Europa no consumo de produtos orgânicos, explica Dinah. Atualmente, o mercado orgânico alemão gira em torno de 3 bilhões.

É o caso da Tradeland que fortaleceu os contatos do ano anterior e fechou negócios com Alemanha, sendo o volume esperado para vendas externas de mel orgânico de 200 toneladas.

A Biofach tem sido um excelente canal para fortalecer a marca Made in Brazil. Sentimos um retorno positivo de nossos contatos, além de iniciar novas negociações, comenta André Bussab, diretor da Tradeland, empresa de comércio exterior que atua no setor desde 1993. Para o mercado de mel orgânico e convencional, foi desenvolvida a marca BeeBrazil.

O trabalho de cooperativas também gerou resultados positivos para o país. José Alves da Silva, conhecido como Dedé Vaqueiro, é responsável pela Coopercaju - Cooperativa dos Beneficiadores Artesanais de Castanha de Caju do Rio Grande do Norte.

Os negócios com o exterior prosperam há 12 anos com a Suíça, que consome quase toda a sua produção, além da Áustria e Itália. Mais de 160 famílias são beneficiadas pela cooperativa, que agrega cerca de 800 pessoas. Toda nossa produção já foi vendida antes mesmo da feira. Estamos aqui para levar nosso produto para outros países e descobrir novas oportunidades, conta Dedé.

Segundo Canindé, gerente da Coopercaju, novos mercados são necessários para escoar a capacidade produtiva do grupo. São 30 toneladas anuais vendidas, mas temos capacidade de produzir 15 toneladas de castanha por mês. Por isso, participar da Biofach é muito importante para conseguirmos outros negócios, finaliza.

A Biofach transcorreu de 19 a 22 de fevereiro em Nuremberg, Alemanha. O Brasil participou com um estande conjunto em que cerca de 45 empresas expuseram seus produtos a mais de 20 mil visitantes. No ano passado foram movimentados na Biofach cerca de US$ 5,5 milhões em exportações brasileiras - nove mil toneladas de produtos para o mercado orgânico.


ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.