Café com ADM
#
Presença de Xuxa na votação da Lei da Palmada provoca primeira mudança na CCJ
Presença de Xuxa na votação da Lei da Palmada provoca primeira mudança na CCJ

Presença de Xuxa na votação da Lei da Palmada provoca primeira mudança na CCJ

Durante a discussão na CCJ, o deputado Pastor Eurico disse que “a conhecida rainha dos baixinhos, em 1982, provocou a maior violência contra as crianças em um filme pornô”

A tumultuada reunião da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ), na manhã de ontem (21), destinada à votação do projeto conhecido como a Lei da Palmada, já provocou a primeira mudança na composição da CCJ. O PSB substituiu o deputado Pastor Eurico (PE) pelo deputado Júlio Delgado (PSB-MG), em função da postura adotada pelo pernambucano em relação à apresentadora Xuxa Meneghel, que estava na comissão para apoiar a votação da proposta.

O líder do PSB, deputado Beto Albuquerque (RS), avaliou que Eurico se pronunciou de forma “intolerante, desrespeitosa e desnecessariamente agressiva em relação à sra. Xuxa Meneghel, presente à reunião na condição de convidada”. Durante a discussão na CCJ, o deputado disse que “a conhecida rainha dos baixinhos, em 1982, provocou a maior violência contra as crianças em um filme pornô”.

Em nota à imprensa, Beto Albuquerque afirma que a conduta do deputado Pastor Eurico não representa o pensamento do conjunto do PSB. “Manifestamos nosso apreço e respeito pelo empenho da referida artista, que deseja aprovar a lei que propõe a cultura da não agressão”, disse, acrescentando que a história profissional da apresentadora “muito contribui para a instituição das políticas públicas em defesa das crianças e dos adolescentes”.

Os trabalhos foram suspensos em função dos tumultos e das discussões em torno da proposta, que altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e proíbe a aplicação de castigos físicos a crianças e adolescentes.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.