Por que Gestão Hospitalar pode ser uma escolha de sucesso para sua carreira

Profissional pode atuar em várias instituições médicas, de casas de repouso a SPAs

22 setembro 2014

Tão importante quanto o profissional que cuida da sua saúde, é o administrador que coordena as organizações prestadoras de serviços médicos. Por trás de toda boa instituição está alguém responsável por conduzir os processos, gerir os recursos e atuar como elo integrador das equipes. Formalmente, essa pessoa é conhecida como gestora hospitalar.

Capaz de identificar e compreender o desenvolvimento do sistema de saúde, o gestor pode atuar tanto em entidades públicas quanto privadas, disseminando e aplicando as melhores soluções para demandas da área.

Entre suas atribuições estão o planejamento e a manutenção da infraestrutura física e dos equipamentos médicos, o controle de estoque de medicamentos e materiais, a limpeza da organização e a correta destinação de resíduos.

Opções de sobra

Apesar do termo hospitalar no nome do cargo, não é apenas em hospitais que esse profissional pode trabalhar. O mercado atual carece de gente qualificada para estar a frente de farmácias, clínicas médicas, laboratórios de análises, casas de repouso e, inclusive, SPAs.

Para assumir cargos em locais assim, basta “estar aberto a mudanças, encarar desafios, gostar de trabalhar com pessoas e saber estimular o potencial de cada membro da equipe”, pontua a coordenadora da graduação em Gestão Hospitalar da Unisinos, professora Margareth Schreiner.

Sempre atualizado

Segundo a docente, o que mais soma pontos para que o profissional se destaque na carreira, seja ela onde for, é a busca constante por atualização. Além de conhecimentos médicos, o gestor hospitalar precisa ter noções de administração, marketing, contabilidade e legislação.

“No início, ele tem de estar disposto a atuar em cargos com menos ‘glamour’, a fim de obter experiência e conhecimentos práticos em várias áreas dentro do setor de saúde”, acrescenta Margareth. Depois dessa etapa inicial, as perspectivas são boas, diz a professora, principalmente nas regiões Sul e Sudeste. “Todo o investimento na formação acadêmica é compensado pela atuação no mercado.”

O curso da Unisinos, aliás, além de preparar o estudante para a atuação como gestor, fornece, ainda, certificação intermediária de assistente hospitalar ao término do quarto semestre.

Demanda

Com tantas opções de locais onde atuar, o que não falta para o gestor hospitalar é trabalho. Uma alternativa para quem busca emprego é a atuação sistêmica em campanhas de saúde (controle de epidemias e vacinação).

De acordo com a coordenadora, o constante aumento da expectativa de vida do brasileiro, por exemplo, tem resultado na necessidade de mais serviços de atendimento ao idoso. “O Rio Grande do Sul já é referência em muitas especialidades e possui estrutura de serviços desenvolvida, o que precisamos agora são bons gestores de saúde para aprimorar e destacar ainda mais o que já existe, assim como para implantar novas estruturas assistenciais”, comenta. Para esses profissionais, a expectativa de salário inicial beira os R$ 2.000,00.

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    café com admMinimizar