Café com ADM
#
Por que as pessoas falam mal das empresas em que trabalharam?
Por que as pessoas falam mal das empresas em que trabalharam?

Por que as pessoas falam mal das empresas em que trabalharam?

Posturas como a de Angus T. Jones, o Jake de Two and a Half Men, são bastante comuns no dia a dia do mercado de trabalho

Desde que deixou a série Two and a Half Men (“Dois homens e meio", na versão brasileira), o ator Angus T. Jones tem virado manchete com declarações polêmicas sobre seu antigo trabalho. Depois de falar que a série era imoral, ele agora disse que se sentia como um “hipócrita pago”, por discordar das piadas feitas na série e, mesmo assim, ter continuado trabalhando lá. Mas, afinal, por que tanta gente costuma falar mal de seu antigos trabalhos?

Não precisa ser especialista em carreiras para saber que falar mal do antigo emprego, de ex-colegas ou do ex-chefe pode pegar muito mal para qualquer profissional na hora de conseguir uma nova colocação no mercado. Mesmo assim, não é difícil presenciar casos desse tipo.

Qual recrutador nunca ouviu, por exemplo, um candidato dizer que deixou o último emprego porque o chefe era um babaca? Há também: “Enchi o saco do meu emprego, já deu o que tinha que dar”; “Meus colegas tinham inveja de mim e viviam tentando me derrubar”.

Em alguns casos, as reclamações até são verdadeiras. Mas, definitivamente, você não precisa sair se reclamando por aí. Principalmente em uma seleção de emprego. Quem lhe disse que falar mal do antigo chefe pode somar pontos com o novo contou uma grande mentira.

Elencamos aqui alguns motivos comuns para profissionais “detonarem” seus antigos empregos, chefes e colegas.

Falta de identificação com o trabalho

É o caso de quem foi parar em um emprego qualquer – por necessidade ou por não saber o que queria fazer. E aí, sem identificação nenhuma com o trabalho, qualquer atividade se torna um martírio. Um prato cheio para se encher de ressentimentos e descarregar tudo quando sair da empresa.

Falta de identificação com a empresa

Às vezes a pessoa até gosta de sua profissão, mas sente que a empresa em que atua não é o seu lugar, não compartilha a mesma visão e valores e sente que está defendendo uma bandeira que não lhe representa.

Dificuldades de relacionamento

Tem gente que pode amar a empresa, amar o trabalho, mas não consegue se relacionar bem com ninguém. É o tipo de profissional que não demora muito em nenhum emprego que lhe exija lidar com outras pessoas (quase todos, diga-se de passagem). Esse vai carregar sempre um saco de amarguras para despejar por onde passar.

Despreparo para a vida profissional

Esse é o ponto chave. Um profissional pode já ter enfrentado problemas em seus trabalhos anteriores. O mundo não é perfeito e conflitos são normais. Mas levar isso sempre adiante só vai gerar mais problemas. Ouça nosso conselho: teve um problema no trabalho? Resolva. Não deu para continuar? Bola para a frente. Coloque os aprendizados na mochila (por pior que seja a experiência, ela sempre ensinará alguma coisa!), descarte os desentendimentos e siga sua viagem.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.