Pesquisa global da GfK revela perfil dos "consumidores superconectados"

Além de publicar resenhas de produtos, os superconectados também são considerados ainda mais influenciadores por terem o hábito de ler esse tipo de conteúdo

19 fevereiro 2014

Eles são influenciadores e captam a atenção dos outros para o bem e para o mal. Altamente engajados com serviços da Internet e extremamente ativos em redes sociais e comunidades online, os “Consumidores Superconectados” (SCCs em inglês) já são um grupo considerável da população: representam de 30% a 33% dos internautas da América Latina (Brasil, México, Argentina) e entre 20% e 25% em países desenvolvidos.

É o que aponta o GfK Roper Reports® Worldwide Study realizado pela GfK, a 5ª maior empresa de pesquisa de mercado no mundo. O estudo, produzido em 25 países, ouviu em cada um deles 1.500 pessoas com mais de 15 anos. Na América Latina - Brasil, Argentina e México - a amostra foi online.

A pesquisa aponta que, globalmente, 83% dos consumidores superconectados fazem atualizações pelo menos uma vez por mês em seus status e nos sites de relacionamento que frequentam. Na América Latina, esse número sobe para cerca de 90% em todos os países pesquisados.

A relação dos consumidores superconectados com marcas e produtos

De acordo com o estudo da GfK, os SCCs dificilmente dão às marcas e empresas uma segunda chance. Se não estão felizes, mudam para outra marca. Em nível global, 64% deles fazem essa migração quando insatisfeitos. Por outro lado, quando satisfeitos com a marca, a tendência é serem leais e influenciar outras pessoas.

Com forte ponto de vista, curiosos e sedentos por informações, os consumidores superconectados postam e tuitam com frequência suas opiniões sobre produtos. Globalmente, 32% dos SCCs publicam posts e “reviews de produtos”, enquanto na América Latina o índice é ainda mais alto (39%), sendo que o Brasil é o país com maior destaque (49% de pessoas com este comportamento), contra 39% na Argentina e 20% no México.

Já o acesso a sites de comparação de preços e de análises de produtos é ainda mais significativo: 40% globalmente e 56% na América Latina, sendo que o Brasil é de longe o país com maior incidência (56%), contra 26% na Argentina e 29% no México.

Além de publicar resenhas de produtos, os superconectados também são considerados ainda mais influenciadores por terem o hábito de ler esse tipo de conteúdo: 46% em nível global, 45% na América Latina, onde, novamente o Brasil, se destaca com 56% versus 37% na Argentina e 28% no México.

Na América Latina o uso de QR Code ainda está em crescimento: na região, apenas 14% dos SCCs os códigos contra a média global de 22%.

De acordo com Leonardo Melo, da GfK, muitos dos acessos dos SCCs são feitos por meio de smartphones. Isso significa que, com a quantidade de exposição às informações e opiniões, e sendo curiosos como são, eles estão cientes do que é novo e não querem ser deixados para trás, especialmente no que se refere a tecnologia.

Conectividade e Conveniências

Principalmente no Brasil, os consumidores superconectados estão procurando o que possa simplificar suas vidas. Enquanto aqui 73% têm essa intenção, globalmente a porcentagem é de 46% e na Argentina e México por volta de 50%.

Um exemplo é o uso do sistema de navegação que ajuda a encontrar o caminho para chegar a algum lugar. Os SCCs são globalmente quase duas vezes mais inclinados a usar o seu smartphone para esse fim quando comparados ao total da população online. Globalmente, 45% dos consumidores superconectados fazem este tipo de uso. Argentina (44%) e Mexico (47%) se encontram neste mesmo nível, enquanto no Brasil o uso do smartphone com essa finalidade é mais baixo (34%).

Os SCCs também são mais adeptos de aplicativos: 59% em nível global e 54% na América Latina. Entre o total da população online, a porcentagem de consumidores que usam aplicativos é bem mais baixa: 23% globalmente e 32% na América Latina.

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    café com admMinimizar