Café com ADM
#
Pedra no chinelo
Pedra no chinelo

Pedra no chinelo

Pernambucana Dupé cutuca as Havaianas com lojas próprias que só vendem sandálias de borracha

O slogan Havaianas todo mundo usa convenceu milhões de brasileiros a terem pelo menos um par das sandálias de borracha em seus armários. O que começou como pisante de operários virou, graças a muito marketing, um hit do mundo fashion. Em pouco tempo, a marca que pertence à São Paulo Alpargatas se tornou líder no mercado brasileiro e fenômeno de exportação. E é justamente seguindo as pegadas da fabricante paulistana que a rival pernambucana Dupé promete roubar fatias importantes do mercado. Já começa provocando: Dupé, até as havaianas usam. Esse é o slogan que a empresa nordestina vai usar em sua tentativa de conquistar o sul e sudeste. A idéia é inovar, se não nos produtos (afinal são chinelos de borracha), na estratégia de mercado. Um exemplo? A Dupé está criando uma loja só de chinelos. A primeira, de uma série, foi inaugurada em Juiz de Fora (MG) no mês passado. Vamos começar pelas bordas para depois ir para São Paulo e Rio de Janeiro, promete Jarbas Martins Gomes, diretor superintendente da Dupé. A intenção é que em três anos haja pelo menos mais 300 franquias espalhadas pelo País.

Comprada em 1992 pelo Grupo Tavares de Melo, um dos mais importantes do nordeste, a Dupé vem crescendo ano a ano. Investimos na empresa com o intuito de diversificar os negócios. Mas o resultado foi melhor do que esperávamos, diz Carlos Tavares de Melo, diretor presidente do Grupo. As vendas da Dupé atingiram R$ 100 milhões em 2003, quase 17% da receita total de R$ 610 milhões do Tavares de Melo (dono também de usinas de álcool, açúcar, distribuidora de combustível e uma fábrica de embalagens). Em quase 12 anos, a fábrica de calçados de borracha, em Carpina, na Zona da Mata pernambucana, dobrou quatro vezes de tamanho. Produz, hoje, 24 milhões de pares ao ano. Pode parecer uma marca pequena se comparada a produção de 111 milhões de pares/ ano das Legítimas. Mas é bom lembrar que a Dupé é uma empresa ainda restrita ao mercado do nordeste. E está começando agora sua aventura no sul e Sudeste.

Vamos confiar em nosso diferencial, que é a oferta de modelo para todas as tribos, diz Gomes. A Dupé tem chinelos para os surfistas e ao mesmo tempo para os praticantes de trekking, além é claro do sujeito que quer apenas relaxar. Marketing a parte, o fato é que os pernambucanos sabem que ameaçar a liderança da rival é um sonho quase impossível de se realizar. Hoje, de acordo com pesquisa do IBOPE, as sandálias que não descolam e não tem cheiro são responsáveis por 42% das vendas em território nacional. A Dupé tem apenas 6%. O mercado do Sudeste é que faz a grande diferença, diz Gomes. Se conseguirmos roubar alguns pontos deles nessa região então nosso objetivo de aumentar em 35% as receitas em 2004 será alcançado.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.