Café com ADM
#

Pedidos de seguro-desemprego nos EUA atingem maior nível em 26 anos

Na semana passada, 586 mil pessoas pediram o benefício. Outro índice mostra intensificação da queda dos preços no país.

Informações divulgadas pelo Departamento de Trabalho dos EUA nesta quarta-feira (24), véspera de Natal, mostram que os pedidos de seguro-desemprego no país somaram 586 mil na semana encerrada no dia 20 de dezembro. Trata-se do maior valor desde 1982.

Na semana anterior, o número de pedidos foi de 556 mil, ou 30 mil a menos. O resultado foi pior que o esperado pelo mercado, que projetava uma alta de 4 a 6 mil solicitações na semana encerrada no dia 20.


Na média das quatro últimas semanas, ainda de acordo com o Departamento de Trabalho, houve elevação de 13.750 solicitações, para 558 mil, em comparação com a média anterior, de 544.250.

Preços

O índice de preços para gastos com consumo pessoal (PCE) teve retração de 1,1% em novembro nos EUA, em relação a outubro, quando recuou 0,5%. O núcleo do índice ficou estável pelo segundo mês seguido na comparação com o mês anterior.



Em relação a novembro do ano passado, o índice PCE avançou 1,4% em novembro e o núcleo subiu 1,9%. Em outubro, o índice cheio subiu 3,2%, em base anual, e o núcleo avançou 2%.

O Federal Reserve (Fed, banco central americano) observa a variação anual do núcleo do índice PCE como indicador da tendência dos preços no país. O Fed considera que oscilações entre 1,5% e 2% são consistentes com o objetivo de manutenção da estabilidade dos preços.

Renda

A renda pessoal nos EUA caiu 0,2% em novembro, após aumento revisado de 0,1% em outubro, segundo o Departamento de Comércio. Os gastos com consumo recuaram 0,6% em novembro, em dado sazonalmente ajustado, após declínio de 1% no mês anterior.

A poupança pessoal como porcentual da renda disponível foi de 2,8% em novembro, ante 2,4% em outubro. A renda pessoal disponível - receita após tributos - caiu 0,1% em novembro, após aumento de 0,2% no mês anterior.

Melhor que o esperado

Outra informação, divulgada pelo Departamento de Comércio, mostrou que os pedidos de bens duráveis tiveram uma desaceleração menor em novembro. A queda no mês passado foi de 1%, contra uma retração de 8,4% em outubro, segundo dados revisados. A redução foi menor que a esperada pelos analistas, que previam uma queda de 3,1%.

Além disso, segundo pesquisa da associação de bancos de hipotecas nos EUA, o volume de solicitações de empréstimos imobiliários nos Estados Unidos saltou 48% na semana terminada em 19 de dezembro, em relação à semana imediatamente anterior.

No mesmo período, as requisições de hipotecas para refinanciar empréstimo imobiliário já existentes avançaram 62,65%.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.