Café com ADM
#
O que eu preciso ter em conta na hora de solicitar um Crédito Pessoal pela primeira vez? Requisitos e taxas
O que eu preciso ter em conta na hora de solicitar um Crédito Pessoal pela primeira vez? Requisitos e taxas

O que eu preciso ter em conta na hora de solicitar um Crédito Pessoal pela primeira vez? Requisitos e taxas

Antes de mais nada, é necessário dizer que existem muitas variedades de créditos pessoais e que são várias as instituições financeiras que os oferecem, mas sempre levarão em consideração o seu histórico financeiro

Na hora de pedir um crédito pessoal por primeira vez é normal que se tenha muitas dúvidas, pela simples razão de muitas vezes desconhecermos as exigências das instituições financeiras e por conhecer tais trâmites apenas por "ouvir falar". Por isso, para ajudar você que nunca tomou um empréstimo a ter um pouco mais de clareza em relação a como fazer esse processo e as exigências do mesmo, preparamos este texto no qual buscaremos tirar todas as suas dúvidas da forma mais clara possível.

Antes de mais nada, é necessário dizer que existem muitas variedades de créditos pessoais e que são várias as instituições financeiras que os oferecem, mas sempre levarão em consideração o seu histórico financeiro, pois, ao falar-se em empréstimos, não podemos deixar de levar em conta algo muito simples: trata-se de uma relação de confiança, ou seja, o credor concederá o empréstimo caso perceba o potencial do tomador em arcar com suas responsabilidades no sentido de pagar em dia e em sua totalidade as parcelas. Nesse sentido, quanto melhor seu histórico e o que você tenha para oferecer como garantia à instituição credora, melhor será a sua análise de crédito, o que significa, a confiança de que o tomador poderá realmente arcar com seus compromissos.

Geralmente o crédito pessoal mais buscado no Brasil, por sua comodidade e baixas taxas de juros, é o crédito consignado da Caixa Federal. No entanto, esta modalidade tem certas restrições como receber algum tipo de benefício por meio da Caixa (pensão, aposentadoria), ser funcionário público ou, ainda, o que nem sempre é garantia de obtenção do crédito, ser funcionário de uma empresa privada com convênio com a Caixa. Caso você tenha interesse, para ter uma idéia das possibilidades a seu alcance, você pode fazer uma simulação de crédito pessoal da Caixa sem custo nenhum.

Abaixo, disponibilizamos para a sua consulta, diretamente do site da Caixa Econômica Federal, uma lista de impostos e tarifas com as quais você irá se deparar na hora da contratação do seu empréstimo:

- Impostos e tarifas
- Cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) no ato da contratação, conforme legislação em vigor.
- Nas opções pré-fixadas, os juros são definidos conforme taxa em vigor na data da contratação e deduzidos do empréstimo no ato da contratação;
- Nas opções pós-fixadas, são cobrados juros + TR, mensalmente;

A cobrança de tarifas deve estar de acordo com a tabela de tarifas vigente, disponível nas agências ou no site da Caixa.
Feitas essas considerações relativas, sobretudo, aos correntistas da Caixa Federal, falemos agora de critérios mais gerais e válidos também para outras instituições financeiras. É evidente que o valor a ser pedido sempre será um fator importante que depende da sua renda ou daquilo que você possa oferecer como garantia, como uma casa, um automóvel ou outro tipo de bem penhorável (como jóias ou um relógio valioso).

Mas outro fator importante na hora de pedir o seu primeiro crédito pessoal é a sua idade. Os bancos e demais instituições financeiras que trabalham com concessão de crédito geralmente consideram que pessoas muito jovens, recém entradas no mercado de trabalho, podem ter mais dificuldades na hora de cumprir com seus compromissos financeiros, como aqueles representados pelas parcelas de um empréstimo. Contudo, caso isso realmente seja uma necessidade, essa dificuldade não pode ser uma barreira que faça você desistir facilmente do seu objetivo. Ter uma renda e boa movimentação em conta corrente, além de, é claro, não ter o nome sujo no Serasa ou no SPC são fatores que, por mais que você seja uma pessoa jovem, jogam muito a seu favor e que podem possibilitam que você logre conseguir o empréstimo desejado. Para dar um primeiro passo nesse sentido e saber se o seu nome está "limpo" ou não, você pode fazer uma consulta por internet utilizando o número do seu CPF. No caso de você já ter estado algum dia com o nome sujo, não se desespere, pois isso não importa ao banco. Na consulta que ele realiza leva-se em conta apenas a sua situação atual.

Sou profissional liberal e não trabalho com carteira assinada, posso, ainda assim, tomar um crédito pessoal?

Muitas pessoas, por serem autônomas, podem imaginar que por não terem um comprovante de renda "comum" não possam usufruir das possibilidades de um empréstimo. É importante aclarar que isso nada mais é que um mito. Por mais que em alguns casos a transação seja, em alguma medida, dificultada por esse fator, pode-se, ainda que com outros documentos, realizá-la. Evidentemente que esta pessoa não conseguirá aceder às mesmas vantagens de empréstimos consignados, pela simples razão de não ter como descontar as parcelas diretamente da folha de pagamento ou do benefício.

Qual a documentação que geralmente é exigida para a concessão de um empréstimo pessoal?

Sobre a documentação, o que podemos dizer é que variam de instituição para instituição. O certo é ter em conta quatro documentos (ou equivalentes) que, por via de regra, são exigidos: RG (em alguns casos a CNH, Carteira Nacional de Habilitação) e CPF, além de um comprovante de residência e outro de renda, ambos no próprio nome da pessoa que tomará o empréstimo. No caso de profissional liberal (autônomo), pode-se utilizar para comprovar sua renda extratos bancários (de conta corrente ou poupança) e recibos de pagamento, tudo bem organizado, é claro. Possivelmente isso será suficiente, mas caso não seja, a opção que restará será pedir ao seu contador uma declaração de sua renda.

Tive alguns "probleminhas" de atraso no pagamento do cartão de crédito. Isso pode me prejudicar na hora de pedir um empréstimo?

Sim. Pagar em dia o cartão de crédito e fazer uso moderado do cheque especial é determinante na hora de pedir um empréstimo. Segundo Marcelo Gonella, professor da Universidade Anhembi Morumbi, se você usa todo mês o cheque especial e estoura o limite com frequência, "isso é motivo para você se preocupar caso precise de um empréstimo. Dificilmente o banco vai aprová-lo, por duvidar de sua capacidade de pagamento". (Fonte: Extra)

Esses dois fatores afetam diretamente em nosso crédito score, ou em outras palavras, na pontuação que o banco nos dá na hora de fazer a análise de crédito. Como pode-se ver, é justamente a partir da movimentação da conta que o banco constatará se pagamos nossos compromissos em dia ou não. Por isso, sempre que possível, indicamos checar como anda sua conta bancária e, quando necessário, atualizar seu cadastro diante de qualquer novidade como, por exemplo, uma mudança de domicílio ou na sua renda, já que será em função desta que se determinará o valor da parcela do seu empréstimo, o que não pode ultrapassar 30% da mesma.

Lembramos que para obtermos qualquer empréstimo, as instituições financeiras levam sempre em conta nossas possibilidades de arcar com as parcelas, e que, uma forma de demonstrar isso e gerar essa confiança é sempre estar em dia com nossas obrigações financeiras. É essencial cultivar um bom histórico e uma boa relação com os funcionários da instituição bancária, principalmente com seu gerente, pois é quem determinará as condições para a liberação do crédito.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.