Marketing em Olimpíadas gera lucros bilionários

O Comitê Olímpico Internacional acredita que lucros gerados sobre marketing nas Olimpíadas superem US$ 4,2 bilhões.

Não são só os atletas que se preparam para uma Olimpíada, paralelo a eles estão às ações mercadológicas das empresas. De acordo com o Comitê Olímpico Internacional (COI) no último quadriênio, que inclui os Jogos de Inverno de Salt Lake City (2002) e os Jogos Olímpicos de Atenas (2004), foi gerado um montante de US$ 4,2 bilhões de lucro para o marketing organizacional.

Neste quadriênio (2004-2008), o COI estima que o crescimento nessa área seja de dois dígitos, embora não tenha precisado seu cálculo. A ginástica matemática se baseia em dados preliminares, como o da venda de direitos de transmissão. Para se ter uma idéia, a rede norte-americana NBC Universal, que detém os direitos de transmissão dos Jogos de Pequim, anunciou ter comercializado 85% do pacote publicitário para as Olimpíadas deste ano. Em média, cada spot de 30 segundos foi vendido por 750 mil dólares.


Apesar disso, Pedro Pires, coordenador do curso de pós-graduação de Gestão de Marketing Esportivo da Trevisan Escola de Negócios, acredita que “só leva vantagem neste período as empresas que fazem ações globalizada ou ações regionais. As grandes marcas tem visibilidade garantia pelo COI, enquanto as regionais têm que se esforçar e investir bastante para garantirem fidelidade dos seus clientes" diz.

Na opinião de Pires a Olimpíada de Beijing não alcançou o desenvolvimento de mercado esperado. "Problemas políticos fizeram com que isso ocorresse. Infelizmente, este evento não está sendo um projeto esportivo como antigamente, quando se parava tudo, como as guerras, e se dava atenção apenas para os jogos. Hoje, inicia-se um conflito por causa dela, como os clubes de futebol que não queriam liberar os atletas; e ativistas que fazem das olimpíadas um palanque" finaliza.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.