Festa ilegal fecha túnel no centro de São Paulo e deixa lixo no local

A prefeitura declarou que irá aplicar multas e suspensão do aval para novos eventos no local

27 maio 2014

Um evento fechado de música eletrônica causou polêmica entre moradores e transeuntes do centro de São Paulo neste último sábado (24). A festa “Skins Under Party”, realizada no local conhecido como “Buraco da Minhoca”, foi a responsável pela confusão. Para a realização do evento, o túnel que se localiza sob a praça Roosevelt teve que ser fechado, além de ter sido abandonado com toneladas de lixo.

A prefeitura declarou que não autorizou nenhuma festa no local, apenas permitiu a gravação que previa a instalação de banheiros químicos para figurantes. Além disso, tal autorização de filmagem previa a limpeza do local após as gravações.

“Para não penalizar os demais cidadãos, a Subprefeitura da Sé mandou recolher o lixo acumulado no local nesta segunda-feira”, informou a prefeitura.
A denúncia inicial se deu através do Facebook. Usuários do “Buraco da Minhoca” criticaram o fechamento do espaço por uma equipe de seguranças. “Como se não bastasse privatizar o espaço público para tornar o túnel uma casa noturna fechada, [...] deixaram esta quantidade absurda de garrafas e lixo”, reclamavam usuários através da rede social. Os ingressos eram vendidos na internet por R$70 para mulheres e R$90 para homens.

Os organizadores da Skins Under garantiram que contrataram faxineiros, além de afirmar que o lixo foi recolhido e organizado no local do evento.

A presidente da Ação Local Roosevelt, Marta Lilia Porta, criticou o barulho alto feito pela festa. Segundo ela, “qualquer um que tem dinheiro faz uma festa de madrugada”.

A prefeitura de São Paulo declarou que irá aplicar multas e suspensão do aval para novos eventos no local. A Subprefeitura da Sé relatou que aplicará punições criminais cabíveis.


Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    café com admMinimizar