Férias no exterior: como sair e voltar sem dívidas com o aumento do IOF
Férias no exterior: como sair e voltar sem dívidas com o aumento do IOF

Férias no exterior: como sair e voltar sem dívidas com o aumento do IOF

Veja algumas orientações para viajar com sucesso

Muitas famílias que iriam viajar durante as férias já estão em desespero com o anúncio recente do aumento da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 0,38% para 6,38% incidente nos pagamentos em moeda estrangeira feitas com cartão de débito, saques em moeda estrangeira no exterior, compras de cheques de viagem (traveller checks) e carregamento de cartões pré-pagos com moeda estrangeira.

Isso sem contar que o dólar está em alta, que, para quem não tinha se planejado, pode ser um sinal para repensar antes de viajar e não correr o risco de se endividar. Porém, o mais importante é não se desesperar e elaborar um orçamento financeiro ajustando as contas a possíveis altas que podem ocorrer, planejando melhor as compras de importados.

É fundamental ainda ajustar compras, programas e destinos turísticos compatíveis com os valores que poderão ser gastos. Segue abaixo algumas orientações para quem quer fazer uma viagem com sucesso:

1. Antes de reunir a família para conversar sobre o sonho da viagem de férias é preciso saber em que situação financeira ela se encontra (endividada, financeiramente equilibrada ou economizando);

2. Após definido o quanto pode investir para o sonho de férias é necessário reunir a família para planejar o roteiro. Inclua as crianças para criar um clima bacana;

3. Uma vez definidas as preferências de lugares, hora de pesquisar na internet e depois 'gastar sola de sapado', buscando junto às operadoras de viagens os melhores pacotes e vantagens. Lembre-se de consultar se tem milhas em seu cartão de crédito para diminuir o custo das passagens;

4. Procure dar os passos de acordo com as condições, é preciso lembrar que muitas famílias tiveram seus sonhos transformados em pesadelos ao retornar de suas férias por não se planejarem e se endividarem, chegando até à inadimplência;

5. Chamo a atenção para pacotes econômicos com pagamento antecipados. O grande cuidado é pesquisar a operadora de viagem para saber de sua saúde financeira e consultar os órgãos de consumidores para atentar-se quanto a reclamações sobre tal agência de turismo;

6. Em viagem para o exterior é fundamental adquirir a moeda daquele país: 80% em cartão pré-pago e 20% em dinheiro em espécie. Faça com que todos os familiares tenham seus cartões com os limites já pré-estabelecidos. Combine que este é o valor de sua cota e oriente quanto dá para cada dia, assim, criança ou jovem saberá de seus limites;

7. Levar no máximo dois cartões de créditos com vencimentos próximos e posteriores a data da viagem. Lembre-se de informar a operadora de cartões para que saiba que estará fora do país durante o período;

8. Evite utilizar o cartão de crédito, pois haverá a conversão da moeda e um custo de 6,38% de IOF no pagamento. Também se assegure de ter um seguro viagem;

9. Qualquer que seja a viagem, do total do valor gasto, deve-se levar uma reserva de 30% a 50% a mais. Lembre que imprevistos e surpresas como passeios de última hora, presentes e lembranças sempre acontecem. Caso tenha encomendas para trazer, procure sempre receber o dinheiro antes de quem encomendou.

Reinaldo Domingos é educador financeiro, autor e presidente da DSOP Educação Financeira e da Editora DSOP.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.