Embaixada brasileira é apedrejada em Berlim

4 pessoas encapuzadas foram vistas nas câmeras de segurança atacando a representação diplomática

A Embaixada do Brasil em Berlim foi atacada na madrugada desta segunda-feira (12). De acordo com a assessoria do órgão, um grupo de pessoas encapuzadas lançou dezenas de pedras contra as janelas da embaixada por volta da 1h da madrugada, quebrando várias vidraças.

Apesar de o ataque ter sido inicialmente reportado como feito por um grupo de 10 pessoas, segundo informações do G1, apenas 4 pessoas encapuzadas foram vistas nas câmeras de segurança atacando a Embaixada, que não sofreu danos sérios, apesar de tudo, já que seus vidros são reforçados e à prova de bala.

Os responsáveis pelo ataque fugiram antes da chegada da polícia, que agora investiga as imagens das câmeras. A polícia de Berlim afirmou, em nota, que motivação política não está excluída entre os motivos, que, segundo jornais locais, podem estar ligados à Copa do Mundo no Brasil. A embaixada, porém, desconsiderou essa hipótese.

Autoria

Um suposto site do grupo responsável pelo ataque diz que as ações são motivadas por indignação com a Copa do Mundo. Escrito em alemão, o texto do suposto grupo diz que o ataque é "um ato de solidariedade ao povo brasileiro", e que "as grandes mentiras acerca da realização da Copa são de que tudo será revertido com a criação de empregos e melhorias nas áreas de saúde e transporte, além de investimento em segurança e crescimento da área de turismo e negócios". O texto também cita a sobrecarga dos trabalhadores nas obras para o evento e os baixos salários.

O grupo também se responsabiliza por um ataque terrorista ocorrido em Hamburgo, em 2013, e diz que a aliança Brasil-Fifa não visa, de forma alguma, o bem-estar da população, e dá exemplos sobre a desocupação violenta para a construção das obras da Copa.

"Futebol é bom, mas a comerciabilidade do esporte não. Todos esses patrocinadores são ridículos", diz o manifesto, após citar nomes como Coca-Cola, Visa e Sony, além de outros grandes patrocinadores do evento. "As manifestações podem impedir a vitória dos poderosos, com as pedras que deixam as mãos e atacam as fachadas [...], não temos medo de prisão e humilhação". O texto é encerrado com os dizeres em português: "Nao (sic) vai ter copa!".

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.