Conmebol abre investigação após denúncia do cruzeiro sobre racismo

Os torcedores peruanos faziam sons de macaco toda vez que o jogador Tinga tocava na bola. O meia entrou no segundo tempo do confronto disputado na quarta-feira no estádio IV Centenário de Huancayo

A Confederação Sul-Americana de Futebol disse nesta sexta-feira que abriu uma investigação após a denúncia do Cruzeiro de conduta racista de torcedores do Real Garcilaso, do Peru, em partida pela Copa Libertadores.

Os torcedores peruanos faziam sons de macaco toda vez que o jogador Tinga tocava na bola. O meia entrou no segundo tempo do confronto disputado na quarta-feira no estádio IV Centenário de Huancayo.

A Conmebol informou em comunicado que iniciou uma investigação "que poderia culminar com a abertura de um expediente disciplinar contra o clube peruano".

O episódio racista contra Tinga foi criticado pela presidente Dilma Rousseff e também pelo presidente do Peru, Ollanta Humala.

(Reportagem de Daniela Desantis)

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.