Conheça o cartão de visitas mais megalomaníaco do mundo
Conheça o cartão de visitas mais megalomaníaco do mundo

Conheça o cartão de visitas mais megalomaníaco do mundo

Magnata e filantropo chinês tem uma fortuna pessoal avaliada em US$ 740 milhões

Recentemente, o magnata chinês Guangbiao Chen se tornou conhecido por tornar público que planeja adquirir o grupo de mídia The New York Times -- que não está à venda -- por US$ 1 bilhão. Na China, ele também é famoso por seus atos de filantropia, que ele faz questão de colocar sob os holofotes, e excentricidades -- que incluem vender ar enlatado.

Com uma fortuna pessoal avaliada em US$ 740 milhões, ele é um dos 400 homens mais ricos do país asiático. Mas não é necessário colocar um currículo completo no seu cartão de visitas, certo? Guangbiao não pensa assim, e é dono do cartão mais excêntrico e megalomaníaco já visto.

São 11 títulos exibidos ao lado de sua foto:

“Pessoa mais influente na China”;
“Mais proeminente filantropo da China”;
“Líder moral da China”;
“Herói no resgate em terremotos na China”;
“Mais conhecido e amado modelo chinês”;
“Top 10 entre os voluntários mais honoráveis na China”;
“Mais carismático filantropo chinês”;
“Baixo emissor de carbono na China”;
“Melhor advogado de proteção ao meio-ambiente”;
“Pioneiro da China”;
“Expert em demolição para preservação ambiental”.

Não se sabe se esses títulos são reconhecidos ou apenas auto-concedidos. Mas Guangbiao tem o costume de fazer doações vultosas para caridade, e distribui até dinheiro vivo.

O chinês diz que teve uma infância pobre, mas conseguiu erguer um império a partir da empresa Jiangsu Huangpu, especializada em reciclagem de materiais. Em 2008, ele viajou para Sichuan, área que atingida por um forte terremoto que deixou 90 mil mortos, para ajudar pessoalmente no resgate das pessoas. Na ocasião, ele distribuiu US$ 15 milhões em maços de dinheiro para as vítimas em troca de fotos com elas.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.