Confiança da indústria recua 0,4% em janeiro, afirma FGV

O indicador atingiu 99,5 pontos em janeiro, ante 99,9 pontos em dezembro, quando houve alta de 0,8 por cento

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) recuou 0,4 por cento em janeiro em relação ao
final do mês anterior, informou a Fundação Getúlio Vargas nesta quarta-feira.

O indicador atingiu 99,5 pontos em janeiro, ante 99,9 pontos em dezembro, quando
houve alta de 0,8 por cento.

O Índice da Situação Atual (ISA) avançou 1,2 por cento, para 100,9 pontos, mas esse
resultado foi ofuscado pela queda de 1,9 por cento do Índice de Expectativas
(IE), para 98,1 pontos.

O quesito que mede o grau de satisfação com a situação atual dos negócios foi o que mais
contribuiu para a alta do ISA. A proporção de empresas que avaliam a situação
dos negócios como boa aumentou de 15,4 por cento para 17,7 por cento, enquanto
a parcela das que a avaliam como fraca caiu de 12,3 por cento para 11,1 por
cento.

Já no IE o principal impacto veio do quesito emprego previsto, uma vez que a proporção
de empresas prevendo ampliação no total de pessoal ocupado nos três meses
seguintes caiu de 21,9 por cento para 18,1 por cento. As que preveem diminuição
passou de 11,7 por cento para 13,8 por cento.

Por sua vez, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) alcançou 84,6 por
cento em janeiro, aumento de 0,3 ponto percentual.

"A combinação de ISA e NUCI mais fortes sinaliza aceleração do ritmo de atividade
nesta virada de ano. Mas a piora das expectativas sugere que o setor continua
pouco confiante na possibilidade de retomada consistente ao longo do primeiro
semestre", afirmou a FGV em nota.

A indústria apresentou ao longo de 2013 desempenho errático, que dificultou a recuperação
da economia como um todo. De acordo com dados do IBGE, em novembro a produção
do setor interrompeu três meses seguidos de alta ao recuar 0,2 por cento.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.