Como montar uma escola virtual na empresa?

Ensino à distância corporativo é recurso prático, mensurável, de baixo custo e eficiente para empresas que investem em formação e treinamentos

Acompanhar frequência e evolução dos alunos, oferecer certificação de formação em determinada área, conferir a aplicação da teoria na prática profissional. Estes são alguns dos diferenciais que tem estimulado empresas a investirem em suas próprias escolas virtuais. Outros argumentos têm a ver com o fato de uma escola virtual ter custo baixo, necessitando apenas de uma plataforma de ensino enquanto estrutura, ter horário flexível, não necessitar de instrutores e ser um espaço seguro para gerenciamento de informações da empresa.

Dependendo da plataforma de ensino contratada pela empresa, é possível ainda, no final do curso online, oferecer ao funcionário uma avaliação e certificado. Já pensou em ter um funcionário certificado em um curso específico da sua empresa?

Quem ganha nessa história toda?

Os dois lados. A empresa, mesmo com os investimentos de implantação da Escola Virtual (plataforma de ensino a distância) e dos cursos online; e os funcionários, que serão treinados e preparados para encarrar novos desafios na própria empresa.

Como colocar um projeto de escola virtual em prática?

1º investimento
O primeiro passo é a aquisição ou locação de uma plataforma de ensino à distância ou ambiente virtual de aprendizagem (AVA), que será a Escola Virtual da empresa. É possível encontrar, nessas plataformas de ensino ou ambientes de aprendizagem, diversos recursos, como: chats, fóruns, bibliotecas, salas de aula específicas, monitoramento de acesso aos cursos etc.

Algumas destas plataformas, inclusive, oferecem uma completa gestão da escola. Em um canal de acesso exclusivo ao “diretor da escola”, é possível gerenciar as matrículas, os acessos, as permissões de uso, o tempo liberado para acesso aos cursos e outras inúmeras funcionalidades.

Até parece uma escola de verdade, não é mesmo? E é. A diferença é que o contato é virtual, mas nem por isso, impessoal. Nos chats, fóruns e vídeos, por exemplo, é possível estreitar ainda mais o relacionamento e o contato com os seus “alunos”.

2º investimento
O segundo investimento é com a aquisição ou produção dos cursos online.

Esses cursos poderão ser adquiridos por empresas especializadas no desenvolvimento e criação de cursos corporativos. É importante pesquisar e avaliar se estes cursos online são ou não compatíveis com a plataforma de ensino também adquirida.

Dos cursos online disponíveis no mercado, podemos encontrar os de temas mais genéricos como, por exemplo, Gestão de Pessoas, Administração e Negócios, Gestão Comercial e Marketing, entre outros; até os cursos online personalizados, desenvolvidos conforme a necessidade da empresa.

Esses cursos personalizados são desenvolvidos com a “cara” da empresa e de acordo com as normas, procedimentos, técnicas e know-how do negócio. Empresas de diversos segmentos de negócio têm investido, e muito, na contratação de empresas especializadas nesse mercado de Educação Corporativa para formatarem cursos personalizados e, até mesmo, adquirirem cursos já prontos. Dentro das necessidades mapeadas pela área de treinamento, essas empresas elaboram os cursos online de acordo com a linguagem, nível técnico do “aluno” e outras particularidades.

Como contratar empresas de formatação ou produzir um curso online?
O ponto mais importante a ser avaliado antes de contratar uma empresa especializada em Educação Corporativa é, sem dúvida, avaliar se a empresa tem propósitos voltados à educação empresarial. Estamos falando de escola de ensino e de formação profissional. O estudo de Andragogia (educação de adultos) é mais que necessário, por isso, não deixe de avaliar os valores da empresa antes de contratá-la.E se a ideia for produzir conteúdo internamente as dicassão as seguintes:

Trabalhar os sentidos (áudio – locução). Os cursos online com áudio despertam ainda mais o interesse do aluno, pois precisamos considerar que muitos desses alunos podem ser auditivos, em termos de estilo de aprendizagem – e aprendem melhor com uma explicação narrada.

Interatividade. Curso online não é vídeo, pelo contrário. Curso online é sinônimo de envolvimento e participação. Então, analise bem a forma como o aluno irá interagir com o curso e o quanto será necessária a participação dele para a evolução do curso.

Textos em excesso em tela. Logicamente que algumas pessoas compreendem melhor uma informação lendo um texto ou livro; entretanto não é aconselhável trazer a informação somente através de textos. Imagens podem, sim, falar mais que mil palavras.

Intervenções. O aluno pode, e deve, intervir no aprendizado e, até mesmo, ser estimulado a colocar a sua opinião, responder uma questão, escolher entre opções, etc. Quizzes são ótimos exemplos de intervenções e estímulos de aprendizagem.

Daniela Luiz é especialista em gestão de conhecimento e sócia-diretora da Didáctica, empresa de soluções em educação e conhecimento. É coautora de 200 livros, entre manuais, guias e treinamentos, 114 cursos on-line e 147 vídeos treinamento.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.