Comercial da Coca-Cola que promove a diversidade cultural gera onda de xenofobia nas redes sociais
Comercial da Coca-Cola que promove a diversidade cultural gera onda de xenofobia nas redes sociais

Comercial da Coca-Cola que promove a diversidade cultural gera onda de xenofobia nas redes sociais

O vídeo que foi ao ar durante o Super Bowl, com a canção "America the beautiful", foi criticado, entre outras coisas, por trazer esta música cantada em várias línguas

No último domingo (3), a Coca-Cola lançou um comercial durante o Super Bowl (final do campeonato anual da Liga Nacional de Futebol Americano dos EUA, a NFL), e foi alvo de críticas xenofóbicas e racistas. A transmissão do evento, que atinge sempre uma das maiores audiências do ano no país, geralmente apresenta comerciais bem elaborados e voltados especificamente para a ocasião.

O anúncio da Coca-Cola, porém, não obteve resultado inteiramente positivo. O vídeo que trazia a canção “America the beautiful” ( em tradução livre, “A bela América”) cantada por crianças em diversas línguas, buscando representar a pluralidade do país, foi muito criticado nas redes sociais. A peça de 1 minuto de duração traz cenas que representam a cultura “americana”, como cowboys cavalgando, jovens surfando, dançando break, crianças no cinema. Quando o cenário mudou para uma moça usando um véu numa rua de Chinatown, um casal homossexual com sua filha, ou dois homens usando yarmulkes (peça de cabeça típica dos judeus), muitos espectadores acharam que o comercial não era tão “americano” assim.

Nos comentários do vídeo postado no Youtube, no Twitter e em outras redes, o vídeo foi criticado, inclusive por pessoas públicas. O ex-congressista Allen West, por exemplo, afirmou o seguinte em seu site (tradução livre): “Se não conseguimos sentir orgulho o suficiente para cantar ‘A bela América’ em inglês em um comercial durante o Super Bowl, juntamente com uma empresa tão americana quanto a Coca, estamos na estrada para a perdição”.

No Twitter, quando o perfil da Coca-Cola postou “A única coisa mais bonita do que este país são as pessoas que vivem aqui”, recebeu o que segue, como resposta, do usuário @alidrumright: “Coca-Cola, seu comercial é uma porcaria, não vou mais te beber”.

O usuário @ELjunglecat disse: “Aquele comercial da Coca foi horrível. Mexicanos, terroristas, judeus e negros não são ‘americanos’”.

Kasey Knowels, a Miss Kansas, tuitou que "nada sobre aquele comercial da #CocaCola era americano...".

Muitas das reclamações se referiam ao fato de uma música "classicamente americana", como America the beautiful, ter sido cantada em várias línguas. Para alguns internautas de plantão isso foi considerado um insulto.

O tuíte acima, pro exemplo, de Tyler Wyckoff, diz: "Bom ver que a Coca gosta de cantar uma música americana na linguagem dos terroristas. Muito bem, Coca. Você pode ir embora da América". No Tumblr, a página "Public Shaming" ("Vergonha Pública") compilou tuítes racistas e discriminatórios, buscando expor e criticar o ódio das pessoas com relação ao comercial.

Assista abaixo ao vídeo (e veja também os comentários que o acompanham, na postagem da Coca-Cola no Youtube):

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.