Café com ADM
#

Clubes de assinatura: nova opção para o e-commerce

Os clubes de assinatura de produtos são uma mistura de serviço e produto em uma única experiência; no Brasil já existem diversos tipos

O modelo de ecommerce ainda oferece muitas oportunidades. Uma delas são os clubes de assinatura, que misturam serviço e entrega de produtos em uma determinada periodicidade. De acordo com a ebit,o ecommerce brasileiro faturou cerca de R$ 28,5 bilhões em 2013 e, para este ano, a previsão de crescimento é de 20%.

O conceito do clube não é exatamente novo. No Brasil, por exemplo, um dos pioneiros foi o Círculo do Livro, na década de 1970 que entregava mensalmente um ou mais livros para seus assinantes.

Atualmente os clubes de assinatura atendem vários tipos de produtos, desde esmaltes, vinhos, cervejas,cafés, produtos naturais, carnes, produtos pet, produtos para músicos, entre outros. Carlos Cêra, diretor de novos negócios da Superlógica, desenvolvedora de um software para gestão de negócios baseados em assinaturas, estima em 100 o número de clubes de assinaturas de produtos no Brasil.

De café a produtos naturais

Os clubes de assinatura proporcionam uma mistura de serviço e produto. Essa definição é de Rafael Basseto, diretor de marketing e um dos sócios do Moka Clube, clube de assinatura com a proposta de entregar cafés diferenciados, que não se encontram em redes varejistas. No Moka Clube, um coffee hunter (caçador de café), viaja por fazendas do Brasil e assim consegue grãos exclusivos e de qualidade para os assinantes, este é o serviço. O produto é a entrega mensal dos kits com os grãos selecionados (ou o café moído).

Basseto ainda completa dizendo que as dificuldades do modelo são a questão logística e da gestão de assinatura. Segundo ele, há poucos sistemas que possuem integração e que auxiliam na gestão de forma intuitiva e fluída.

Seguindo a mesma linha, o Made in Natural é um clube de assinatura de snacks saudáveis e naturais compostos com sementes e frutas desidratadas. Para o CEO da empresa, Fábio Aubin, o cliente se beneficia ao participar de um clube de assinatura, pois os preços são atrativos, já que as compras são programadas e isso auxilia na negociação com os fornecedores. "Ainda há a comodidade de experimentar novos produtos sem gastar tempo pesquisando e se locomovendo para a compra", afirma.

O Vinitude é um ecommerce especializado em vinhos cujo clube de assinaturas tem mais de mil assinantes. De acordo com José Augusto Saraiva, sócio e gestor, o modelo de negócios baseado em assinaturas "traz ótimos resultados, pois o cliente tem acesso a produtos exclusivos e de qualidade elevada".

Gestão é entrave a crescimento

Um dos grandes entraves para que os clubes de assinaturas ganhem escala é a gestão da carteira de assinantes e o faturamento recorrente automatizado, explica Carlos Cêra, diretor de novos negócios da Superlógica, desenvolvedora de um software para gestão de assinaturas. Um grande exemplo, neste sentido, foi a Shoes4You, clube de assinaturas de sapatos femininos que encerrou as atividades após problemas com assinantes que cancelavam as compras no cartão de crédito, porém continuavam recebendo os produtos.

"Sem transparência nas cobranças no back end da empresa, é fácil haver um colapso e descontrole financeiro”, afirma Cêra. A logística de distribuição é um dos principais desafios dos empreendedores. Outros são criar um negócio que fidelize os consumidores, fazer com que o serviço seja tão importante quanto os produtos e
estabelecer um modelo satisfatório de ecommerce. O planejamento deve garantir disponibilidade de produtos no estoque.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.