Classe C sustentou o consumo do país em 2013, segundo pesquisa
Classe C sustentou o consumo do país em 2013, segundo pesquisa

Classe C sustentou o consumo do país em 2013, segundo pesquisa

O estudo mostra que tíquete médio no varejo é de R$ 21,12

Apesar de o ano de 2013 ter sido marcado por incertezas para o brasileiro, o estudo Consumer Insight realizado pela Kantar Worldpanel mostra que a classe média sustentou o consumo do país, e os lares que migraram da classe D/E para a classe C garantiram o crescimento, aumentando o número de itens comprados por viagem.

A nova formatação da classe média, que aglomerou um maior número de consumidores nos últimos anos, também demonstra interesse na compra de uma gama maior de produtos, além daqueles de subsistência. Com isso, é possível observar que o varejo tradicional se consolidou após dois anos de baixo desempenho, apresentando um crescimento de 17% em volume, nove itens levados por viagem e um tíquete médio de R$ 21,12. Já os atacadistas tiveram um aumento de 10% em volume, tíquete médio de R$ 65,45 e registraram cerca de 28 itens por ida ao estabelecimento.

Qual produto que mais se destacou?

O ano de 2013 terminou com quatro categorias cinco estrelas, que registraram crescimento em volume médio por viagem e frequência de compra. A batata congelada foi uma delas, que, com a entrada de novos fabricantes no mercado e o fortalecimento no varejo tradicional e atacado, firmou-se como destaque na cesta de alimentos do último ano.

Contando com o investimento de diversos concorrentes e com a retração das Bebidas a Base de Soja, o Suco Pronto passou a fazer parte da lista de compras de mais lares. Com uma crescente oferta de produtos, a categoria de Detergente Líquido para Roupas atinge cada vez mais os lares, principalmente por conta das suas embalagens com tamanhos maiores.

Já os Antissépticos bucais, demostrou uma variedade de tamanhos e registrou crescimento em todos os canais, atraindo 1 milhão de novos lares em 2013, sendo um dos destaques da cesta de higiene e beleza.

E quais são as apostas para 2014?

Em um ano cheio de eventos importantes no país, é possível perceber que se alimentar fora de casa tem saído cada vez mais caro, fazendo com que as pessoas se acostumem a comer antes de sair de casa. A tendência para acompanhar os jogos, não é diferente, pois as pessoas vão aumentar o consumo, reunindo amigos e familiares para a torcida dentro das próprias casas.

Já quando o assunto são os bens não duráveis, além do smartphone e notebook, um constante desejo dos brasileiros durante os eventos esportivos é poder adquirir televisores. E a expectativa é que só no primeiro semestre as vendas de TVs cresçam 40%.

O gasto com vestuários está há cinco anos entre os que mais crescem dentro do lar do brasileiro. A constante preocupação com a forma que se deve apresentar continua impulsionando esse mercado. Já a crescente oferta por produtos e o movimento de 'humanização' dos animais fez com que os gastos com os pets aumentassem 50% nos últimos anos.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.