Brasil e EUA criam novas métricas para medir a competitividade dos países

Entidades brasileiras e norte-americanas ligadas ao governo, à academia e à indústria de ambos os países entendem que os rankings atuais não contribuem efetivamente para a construção de políticas públicas

Caráter conjuntural, ausência de dados sobre novas estruturas produtivas e peso expressivo de pesquisas de opinião. Essas são algumas das principais críticas de especialistas do Brasil e Estados Unidos aos indicadores de competitividade que baseiam os tradicionais rankings divulgados atualmente.

Com metodologias de levantamento consideradas questionáveis, os famosos índices internacionais sobre o tema apresentariam fraca relação com o desenvolvimento e o crescimento efetivamente observados nos países.

Entidades brasileiras e norte-americanas ligadas ao governo, à academia e à indústria dos dois países entendem que, embora gerem grande repercussão na mídia, os rankings atuais não contribuem efetivamente para a construção de políticas públicas. Por isso, liderado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o US Council on Competitiveness (CoC) – entidade dedicada a fortalecer a competitividade dos Estados Unidos –, um grupo de especialistas se uniu para criar o Decodificador de Competitividade, novo sistema de visualização de métricas online que será apresentado no dia 17 de abril, em evento do Observatório da Inovação e Competitividade da Universidade de São Paulo (OIC/USP), na capital paulista.

O encontro será transmitido ao vivo na internet, através do site Iea.usp. O trabalho ocorre no âmbito da Federação Global de Conselhos de Competitividade (GFCC, da sigla em inglês), rede de líderes de conselhos de competitividade que visa promover o diálogo sobre o tema e que aprovou a proposta apresentada por Brasil e EUA.

“O Decodificador de Competitividade já está implementado em fase piloto, reunindo uma série de 12 anos de 164 indicadores de 65 países diferentes. Os dados estão distribuídos de forma inédita, em oito dimensões: desempenho geral da economia, complexidade econômica, infraestrutura, capital, talento, inovação, qualidade de vida e crescimento futuro”, explica o gerente de Análise e Projetos Estratégicos da ABDI, Roberto Alvarez.

Além da utilização exclusiva de dados oficiais, objetivos e comparáveis internacionalmente, o Decodificador de Competitividade tem como diferencial o agrupamento dos países de acordo com seus indicadores em diversos temas, dentro das oito dimensões que baseiam o projeto. Para consultar o decodificador, basta acessar o endereço decoder.thegfcc.org.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento