Café com ADM
#

Banco Central quer inflação no centro da meta em 2009

A estratégia adotada pelo COPOM para reter os juros deverá trazer os juros do país para a meta central de 4,5% estabelecida pelo CMN.

O aumento de 0,75 ponto percentual nos juros básicos da economia, efetuado na última semana pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, para 13% ao ano, a maior elevação desde o início de 2003, teve por objetivo trazer a inflação para o centro da meta do governo, de 4,5%, já em 2009. A informação consta na ata da reunião do Copom divulgada nesta quinta-feira.

Na semana passada, os juros subiram mais do que esperava o mercado financeiro, que acreditava, em sua maioria, em um aumento de 0,5 ponto percentual, para 12,75% ao ano.


"A estratégia adotada pelo Copom visa trazer a inflação de volta à meta central de 4,5%, estabelecida pelo CMN, tempestivamente, isto é, já em 2009 informa o BC na ata do Copom, documento divulgado nesta quinta-feira (31). O BC lembra que há "defasagens" dos aumentos de juros, de modo que as elevações feitas no segundo semestre deste ano terão impacto pleno na economia somente em 2009.

O BC informa ainda que os riscos de aumento da inflação subiram. "O Copom considera que se elevou a probabilidade de que pressões inflacionárias inicialmente localizadas venham a apresentar riscos para a trajetória da inflação, uma vez que o aquecimento da demanda doméstica e do mercado de fatores, bem como a possibilidade do surgimento de restrições de oferta setoriais, podem estar ensejando aumento no repasse de pressões sobre preços no atacado para os preços ao consumidor", informou o BC na ata do Copom.

Metas de inflação

No Brasil, vigora o sistema de metas de inflação. Para este ano, e para 2009, a meta central de inflação é de 4,5%, com base no IPCA. Há um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo, de modo que, teoricamente, a inflação poderia ficar entre 2,5% e 6,5%. Para conter aumento dos preços acima das metas, o BC sobe os juros. Quando julga que a inflação está compatível com as metas, pode baixá-los.

Embora a expectativa do mercado financeiro para o IPCA deste ano continue subindo, sendo elevada, na última semana, para 6,58%, ou seja, acima do teto de 6,50% do sistema de metas de inflação, o mercado segue acreditando, até o momento, que o comportamento da inflação será mais benigno em 2009. Entretanto, a estimativa do mercado de inflação está em 5%, ou seja, acima do centro da meta do próximo ano - o que o Copom busca justamente combater.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.