Café com ADM
#

A internet e a orientação ao adolescente

Nossos adolescentes estão conectados a todo o momento, empolgados com as redes sociais e muitas vezes sem noção do risco que estão correndo

O advento da internet garante grande acessibilidade de informações, a qualquer hora, para qualquer pessoa e em qualquer lugar. Entretanto, ao mesmo tempo em que rompe barreiras na comunicação mundial representa mais um obstáculo a ser superado por pais e educadores. Sim, porque nossos adolescentes estão conectados a todo o momento, empolgados com as redes sociais e muitas vezes sem noção do risco que estão correndo.

Orientação

Acompanho estarrecida a postagem de meninas com roupas e posições sexies, imputando a si mesma características tão diminutivas do tipo: "meiga", "fofa" e até "disponível"; sem contar as exposições pessoais e até mesmo a publicação do número do celular. Lamentável! E, não adianta pensar que isso só acontece com as filhas dos outros; é preciso que os pais se coloquem atentos no sentido de orientar e disciplinar suas filhas.

Liberdade velada

É importante conversar sobre a sexualidade desde a infância, a fim de que na adolescência os filhos se sintam à vontade para se expressar sobre o assunto. É preciso romper o tabu para compreender o desenvolvimento dos filhos e estar presente, como educadores, no diálogo que informe e oriente para que o desenvolvimento seja saudável e ético. É preciso que os adolescentes tenham esse espaço em casa e que os pais, com muito tato e sutileza estejam vigilantes, monitorando suas atividades na internet.

Papo careta

Disciplinar é obrigação dos pais e, para tanto, muitas vezes é preciso tomar medidas repressoras. Na dosagem certa a disciplina só aproxima pais e filhos, por mais que de momento possa causar certo desconforto. Em situações em que a filha possa correr riscos não se pode ter medo de parecer careta. É preciso ser objetivo para falar de suas preocupações porque é importante que o adolescente entenda as razões dos pais, por isso o diálogo é tão importante. Entretanto, mais do que isso é fundamental ser assertivo e deixar muito claro o que é permitido ou não.

É preciso que estejamos alerta, pois o chamado "sexting", uso da Internet para expressão da sexualidade na adolescência, tem se alastrado e, embora seja um fenômeno novo, muitos prejuízos já têm causado.

Suely Buriasco é mediadora de conflitos, educadora, autora dos livros Mediando Conflitos no Relacionamento a Dois e Uma Fênix em Praga.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.