5 dicas de proteção para mães navegarem na internet de forma segura

De acordo com a pesquisa “Mães que usam Internet” de Mulheres Construindo de 2013, 70% das mães estão conectadas a Internet, e o fazem usando seus dispositivos móveis

08 maio 2014

As mães estão mais conectadas à internet como nunca. Com uma vida agitada, desdobrando-se entre o trabalho, os filhos e outras atividades, as mães 3.0 se conectam à internet pelos seus dispositivos móveis e são usuárias fiéis das aplicações que facilitam as tarefas do dia a dia.

De acordo com a pesquisa “Mães que usam Internet”, da Mulheres Construindo, de 2013, 70% das mães estão conectadas à Internet, e o fazem usando seus dispositivos móveis. Contudo, toda esta comodidade que a tecnologia oferece é utilizada pelos cibercriminosos para roubar senhas, identidades e dinheiro dos consumidores.

Dados extraídos da Kaspersky Security Network indicam que hoje em dia existe um nível maior de maturidade no que se refere à sofisticação e no número de ameaças TI. O Android, a plataforma móvel mais popular, segue sendo o foco principal dos ataques, cobrindo 98,05% dos malware conhecidos. Atualmente, a Kaspersky Lab detecta 315 mil novos arquivos maliciosos cada dia, 60% a mais que em 2014, onde os dados foram de 200 mil.

A Internet e as mães 3.0

Segundo a pesquisa, os principais usos que as mães conectadas fazem na internet são: ficar a par das noticias (82%), socializar com os amigos (78%), realizar transações bancárias (58%), e fazer compras (31%). Entre as preocupações que a Internet gera se encontram: Segurança, privacidade de dados, acesso por seus filhos a sites com conteúdos impróprios, dados pessoais e espionagem. Porém, a Kaspersky Lab descobriu que quase 50% das pessoas, provenientes de mercados emergentes (incluindo a América Latina) não usam um software de segurança em seus smartphones e tablets Android.

As soluções de segurança são o primeiro passo firme para proteger as crianças e a informação dos aspectos negativos que podem derivar das ameaças que estão na Internet. Analistas da Kaspersky Lab também aconselham adotar bons hábitos online e oferecem os seguintes conselhos:

- Nunca clique em links de e-mails suspeitos, mensagens em sites ou banners em sites desconhecidos. Quando tiver que visitar um banco online, um varejista ou um website pago deve digitar manualmente o URL em vez de clicar em um link;
- Não aceite convites de estranhos nas redes sociais ou clique em links, vídeos ou imagens sensacionalistas que circulam nestas plataformas;
- Não realize transações bancárias ou compras online enquanto esteja conectada em uma rede Wi-Fi, já que outros conectados na rede podem roubar sua senha;
- Designe um cartão de crédito para compras online. Assim poderá restringir o limite de crédito e se dar conta de imediato se caso ocorra débitos sem autorização;
- Supervise como se comportam as aplicações do telefone. Este precisa de solicitações/permissões de acesso para aplicações que estão executando no telefone. É especialmente importante fazer isso com Smartphones Android.

Conselhos para a proteção das crianças

- Fale com seus filhos sobre potenciais perigos a que se pode enfrentar para que sejam conscientes dos riscos que podem levar seus movimentos na internet;
- Coloque o computador em um quarto familiar de maneira que as experiências online sejam compartilhadas por toda a família;
- Os oriente sobre o que pode ou o que não podem fazer na internet segundo suas necessidades ou idades;
- Restrinja o conteúdo a que se pode acessar pelo computador;
- Utilizar uma solução de segurança para Internet que inclua a função de Controle Parental e mantenha atualizada e com correções de segurança instaladas.

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    café com admMinimizar