10 dicas de segurança para o seu smartphone ou tablet Android

Em 2013, 99% dos vírus mobile eram destinados ao Android, da Google

Com o aumento das vendas de smartphones, os aparelhos passaram a receber uma infeliz atenção de cybercriminosos que através de malwares e vírus prejudicam os sistemas e aparelhos, atrapalhando a vida dos usuários. Para se ter uma ideia, só no ano passado foram detectados mais de 143 mil novos vírus e malwares maliciosos para tablets e smartphones.

Em 2013, a Cisco realizou um estudo que apontou que 99% dos vírus mobile de 2013 eram destinados ao sistema Android, da Google. Para ajudar você à se proteger contra os ataques listamos alguns dos sintomas frequentemente encontrados em smartphones e tablets infectados.

1) É preciso estar atento aos aplicativos que pedem acesso à funções que não são necessárias para o uso do mesmo. Determinados aplicativos se aproveitam dessas autorizações para obter acesso que não devem, fragilizando o sistema. Simples editores de foto, por exemplo, não necessitam de pacote de dados (exceto quando o mesmo pede algum download de filtros e afins) e GPS, caso eles peçam tais autorizações na hora da instalação, desconfie.

2) É indicado que o usuário observe a quantidade de dados gasta em seu dispositivo, uma vez que os arquivos maliciosos costumam fazer downloads de arquivos grandes e visitas à sites sem permissão.

3) Malwares podem utilizar suas contas de e-mails e de redes sociais sem que você perceba. Por isso é indicado ficar atento nas autorizações dadas na hora de instalar plicativos, como também na hora do login em suas contas. Além de prejudicar o dispositivo, esses malwares também espalham os malefícios pela rede utilizando as contas em seu nome.

4) Em dispositivos infectados por adwares são encontradas pop-ups e anúncios intrusos, além de mudanças de páginas sem a permissão do usuário durante a navegação, é preciso estar atento aos sites visitados no aparelho, evitando sempre os não confiáveis.

5) Alguns malwares são capazes de realizar ligações ou enviar SMS para determinados números de forma automática, o que gera mais custo na conta do telefone. É preciso também ficar atento em caso de ligações e mensagens enviadas sem autorização.

6) Se aparecerem aplicativos que você não instalou em seu smartphone ou tablet, fique alerta. Alguns vírus e malwares podem simplesmente realizar downloads na loja oficial do sistema operacional, como também em sites comuns da web, o que compromete o sistema de segurança, já que o usuário não tem ideia da quantidade e qualidade de arquivos que estão sendo executados em seu dispositivo.

7) Se a sua bateria começou a descarregar frequentemente sem nenhuma explicação clara, fique atento. O problema em questão pode ser causado pela instalação de aplicativos infectados por malwares em seu dispositivo móvel. Claro que, alguns aplicativos consomem energia em excesso devido à necessidade de funções especiais e uso constante do processador do aparelho. Mas é sempre bom observar o consumo de energia feito por aplicativos, já que o próprio android oferece essa função.

8) Também podem ocorrer quedas e interrupção em ligações realizadas em seu aparelho. Se isso acontece, é possível que haja a participação de um malware que se destina a danificar a usabilidade do telefone. É aconselhável que o cliente entre em contato com a operadora para saber se há algum problema técnico em sua região, para logo após, caso não tenha nenhum problema com a rede, relaciona-lo com malwares e afins.

9) Determinados vírus e malwares são desenvolvidos para prejudicar o desempenho do sistema nas mais variadas aplicações. Pode ser na bateria (como já citado), impossibilitando o acesso à rede de dados ou simplesmente travando com frequência o aparelho. A queda de desempenho é um dos maiores sinais que seu dispositivo está infectado com algum vírus ou malwares.

10) Alguns usuários já relataram que tiveram que pagar determinada quantia para desbloquear o dispositivo após a intalação de algum aplicativo. Esse é um caso clássico de malware que travava o aparelho e só o liberava após pagamento. Todos os aplicativos pagos só aceitam pagamento na hora da compra via loja oficial do sistema Android (Google Play), caso seja cobrada alguma taxa fora desse momento, não se é aconselhável o pagamento, já que essa tática é ilegal e ilegítima.

Outras medidas adicionais ajudam a evitar os problemas citados, como configurar uma senha para desbloquear o aparelho, prefirir a instalação de vindos da loja oficial, não utilizar redes wi-fi públicas para qualquer tipo de transação e armazenar apenas informações que sejam indispensáveis no gadget.

Além de prestar atenção nas dicas acima, é recomendado instalar um bom antivírus no seu aparelho. Seja um smartphone ou tablet, todos os gadgets precisam de proteção.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.