Você é uma pessoa tomadora de riscos ou apenas imprudente?

Por natureza, os donos de negócios geralmente assumem riscos, optando por criar suas próprias empresas em vez de trabalhar para outra pessoa. No entanto, a linha entre o necessário comportamento de risco calculado e o comportamento imprudente às vezes é difícil de determinar e compreender rapidamente.

Se o empreendedor auto observar certos traços, poderá se tornar mais autoconsciente e isso ajuda a evitar tendências decisivas destrutivas que podem prejudicar o empreendimento, atrapalhar seus colaboradores e meios de subsistência.

Aqui estão quatro características que os tomadores de risco devem ficar de olho.

1. Liberar a adrenalina

As pessoas propensas a assumir riscos extremos em suas vidas profissionais tipicamente anseiam por sensação em suas vidas cotidianas. Eles podem procurar atividades físicas que são ou parecem arriscadas, como paraquedismo ou bungee jumping.

Eles podem buscar a mesma "pressa" nos ambientes de negócios, prosperando quando a atmosfera é caótica ou quando estão envolvidos em tomadas de decisão de alto risco. Nesses casos, é importante ir além da descarga de adrenalina do momento e considerar todos os aspectos de uma decisão antes de finalizá-la.

2. Preocupação com as consequências

A imprudência pode ser um problema para pessoas que não se preocupam muito com as consequências. Aqueles que ignoram o custo potencial ou as consequências de uma decisão ou ação fracassada podem ser mais propensos a tomar decisões perigosas do que aqueles que analisam todos os resultados possíveis e pensam cuidadosamente sobre o que acontecerá se o pior cenário acontecer.

Isso não quer dizer que você deve ficar paralisado pelo medo, mas você deve entender o que poderia acontecer se o resultado de sua ação ou decisão não fosse o que você esperava e tivesse uma idéia do que você faria naquela situação. Antever-se a fatos imaginários neste caso é necessário!

3. Impulsividade

As pessoas que têm problemas com a força de vontade e tendem a tomar decisões rapidamente sem fazer a pesquisa ou a investigação necessária são tipicamente mais propensas a tomar decisões imprudentes do que aquelas que são mais disciplinadas. Eles são o tipo de pessoa que seguirá um plano por um tempo, mas depois jogará tudo fora com uma decisão que parece ser boa na hora, em vez de manter o quadro geral em mente.

Um planejamento bem elaborado e sua estrita observância é necessário com disciplina, e com isso acabará maximizando os acertos.

4. Negação

Tomadores de decisões imprudentes têm níveis mais altos de negação. Eles preferem não enfrentar a realidade de suas escolhas. Em vez disso, eles ignoram as consequências ou explicam por que uma determinada decisão não deu certo. Eles também minimizam o potencial de falha ou optam por desconsiderá-lo completamente. As pessoas que têm dificuldade em encarar os fatos de uma situação têm maior probabilidade de tomar decisões que não são baseadas no melhor interesse do negócio em si.

É necessário trazer para si toda a responsabilidade e cuidar com a sabotagem em arrumar "culpados", uma boa fórmula são ensaios vislumbrando o futuro - sempre na primeira pessoa.

Claro, essas características nem sempre são indicadores de que um indivíduo tem tendências imprudentes. No entanto, ser autoconsciente e entender sua própria personalidade pode lhe dar uma compreensão de áreas que podem ser problemáticas quando se trata de tomar decisões em seus negócios e vida pessoal. Entender seus traços pode ajudá-lo a compensá-los e a obter mais eficácia em todas as áreas da sua vida.

Bom trabalho e grande abraço.
Adm. Rafael José Pôncio

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Rafael José Pôncio

    Rafael José PôncioAdministrador Premium

    Empreendedor e Administrador de Empresas, com MBA em Franquias, e, atualmente Mestrando em Administração.

    café com admMinimizar