Você é feliz com a sua carreira?

Desde que comecei minha atuação como Coach, uma das principais procuras pelo processo de Coaching é a transição de carreira. Pessoas que depois de 4, 5 anos de trabalho perceberam que não são felizes e querem mudar (algumas vezes radicalmente) de profissão. Por que isso acontece?

Ultimamente tem sido cada vez mais comum escutar casos de estudantes que não sabem ainda qual profissão seguir, bem como muitos profissionais, que depois de alguns anos de atuação, não se sentem felizes com a profissão que escolheram. Por que isso acontece?

Desde que comecei minha atuação como Coach, uma das principais procuras pelo processo de Coaching é a transição de carreira. Pessoas que depois de 4, 5 anos de trabalho perceberam que não são felizes e querem mudar (algumas vezes radicalmente) de profissão.

Trabalhando há tantos anos com o desenvolvimento de pessoas, percebo uma das causas: muitos profissionais escolhem a profissão de acordo com o salário e não de acordo com o que realmente gosta.

Como alguém pode se imaginar trabalhando por 30, 40 ou até mesmo 50 anos em algo que só faz por dinheiro? Infelizmente hoje essa é uma realidade no mercado de trabalho, que sofre as consequências de profissionais infelizes, insatisfeitos e sem brilho no olho.

De um lado, temos profissionais frustrados com a carreira e no famoso "deixe a vida me levar". Do outro lado, temos a empresa, também sofre com este movimento uma vez que, para qualquer organização ser sustentável e crescer, ela depende obrigatoriamente de funcionários felizes com a profissão e interessados em realizar um bom trabalho.

Vou contar brevemente minha história. Sou Relações Públicas (RP) e decidi minha profissão de maneira bem inusitada: quando eu estava na escola, decididi que iria cursar faculdade de Biomedicina. Em paralelo, ingressei em um curso de teatro. Quando cheguei no meu último ano da escola, percebi que não seria feliz sendo atriz, mas percebi que eu amava ter contato com muitas pessoas. Percebi então que tão pouco seria feliz se tivesse que passar a minha vida profissional trancada em um laboratório, sem contato com outras pessoas.

Eu já me sentia muito realizada profissionalmente, mas fui chamada para trabalhar na Universidade Corporativa de uma grande empresa e lá eu me apaixonei! Era tudo o que eu queria: conseguia aplicar meus conhecimentos e experiência como RP, me relacionar com pessoas e ainda ajudar no seu desenvolvimento.

"O grande segrede de uma boa vida é encontrar qual é o seu destino. E realizá-lo" (Henry Ford)

Ter escolhido Biomedicina talvez me traria um retorno financeiro maior, mas aí está a questão: será que eu estaria realizada profissionalmente como estou hoje?

Ao planejar a sua carreira, é importante avaliar se a sua escolha está em linha com algo que te estimula a continuar se desenvolvendo, que seja amplo para você ter opções de atividades e que possibilita você a usar as suas potencialidades. Em momentos de instabilidade como vivemos hoje, cair na armadilha do salário é fácil, então, muita atenção para ser honesto com as suas escolhas.

Se você chegou até o final deste texto e percebeu que não está feliz com a escolha, se questione: o que te impede de mudar?

Caso sua resposta seja não, então tenha coragem de se desafiar em prol da sua felicidade e realização profissional. Também não seja impulsivo de abandonar tudo para trás sem um planejamento porque as chances de você se arrepender são grandes.

Transição de carreira é algo muito comum em processos de Coaching e nele, trabalho mais importante que temos como coach é desenvolver um planejamento para que você possa fazer esta transição com o mínimo de impacto, tanto na sua carreira, finanças e vida pessoal. Ter equilíbrio é fundamental para a felicidade!

E então, você está feliz com a profissão que escolheu?

Para saber mais, acesse www.liliancidreira.com.br

ExibirMinimizar
aci baixe o app