Viver a vida intensamente não significa esquecer do futuro
Viver a vida intensamente não significa esquecer do futuro

Viver a vida intensamente não significa esquecer do futuro

Muitas pessoas não gostam de pensar no futuro, ridicularizam quem pensam, porém precisamos planejar nossas vidas. Nossas escolhas no presente farão toda a diferença no futuro

Vivemos num mundo capitalista onde somos incentivados e compelidos ao consumismo, seja através da mídia ou por causa da própria sociedade, porém estas atitudes são necessárias para manter o mercado aquecido, sendo que há uma busca pelo equilíbrio que o próprio governo tenta estabelecer com políticas fiscais e monetárias.

Todos somos responsáveis pelas nossas próprias desgraças, claro que existem situações incontroláveis, porém a maioria dos acontecimentos são reflexos de nossas atitudes no passado.

Não precisa limitar nossas vontades, mas controlá-las, pois se você ganha muito, não precisa gastar muito.

Normalmente ninguém pensa no futuro, mais ainda acham que uma pessoa é maluca se tiver uma preocupação pelo futuro e ainda criticam dizendo que devemos viver o presente, se fosse assim ninguém faria o plano de previdência, na verdade ninguém faz, por este motivo somos obrigados a nos afiliar ao plano de previdência assim que começamos a trabalhar, sendo os valores descontados na fonte sem o risco de alguém deixar de pagar, pois é um mecanismo do governo para que as pessoas tenham ao menos uma renda quando vier os intempéries da vida (velhice ou doenças), não significa que o governo é “bonzinho”, mas isso economiza os cofres públicos evitando que tenham muitas pessoas em estado extremo de pobreza e doenças causadas por uma vida sem o mínimo de qualidade.

Por este motivo somos responsáveis por nossas desgraças, muitos desejam viver a vida intensamente esquecendo do futuro, criam dívidas, gastam mais que precisam, tem uma vida com um alto padrão, porém na velhice começam a reclamar que a aposentadoria não dá pra nada, aí fica a questão 'valeu a pena viver intensamente gastando tudo pra no final viver reclamando da vida?'

Uma vez li um livro muito interessante, dizia a diferença do Rico e Pobre, segundo o livro o Pobre acumula Passivos enquanto o Rico acumula Ativos, pois existem pessoas que vivem a vida toda só acumulando gastos financeiros, compram carros, casas caras, viagens, ao invés de dar prioridade a acumular ativos, investir, comprar imóveis para gerar renda com aluguel, viajar com o intuito de crescer profissionalmente participando de congressos e palestras, se especializar fazendo Graduação, Pós-Graduação, Mestrado, Doutorado, fazer Concurso Público. Não estou dizendo que devemos evitar o entretenimento, deixar de se divertir, mas sim isso será uma consequência do esforço, quando estiver de férias, mais ainda ter a possibilidade de gastar dinheiro sem precisar usar o crédito, podendo pagar tudo a vista, por possuir um ótimo emprego, por possuir renda extra com alugueis ou investimentos.

A vida é cruel, se errarmos pagaremos o preço. O inferno é aqui mesmo!

Escolhemos nosso destino ainda muito jovens, precisamos escolher nossa carreira antes dos 22 anos, mal saímos do colégio e somos impulsionados a fazer faculdade, trabalhar, isso ainda fica pior quando somos pobres e a realidade financeira limita as escolhas e começamos nossa carreira mais precocemente, o pior de tudo é que dependendo da nossa maturidade podemos estragar o nosso futuro calcando trajetórias em áreas que detestamos e estamos lá só para sobreviver financeiramente.

O mundo conspira ao nosso favor quando fazemos algo com toda vontade de nossa alma, mesmo que comecemos errado e tenhamos um mau desempenho, se o projeto é bem definido e bem desenvolvido, mesmo fazendo tudo errado podemos alcançar o sucesso, por este motivo trabalhar no que realmente nos trás prazer, no que de fato gostamos, mesmo que nos faltem competências, teremos sucesso. O segredo é fazer o que gosta, aquilo que nos dá diversão, aquilo que desejamos fazer por toda a vida, mesmo com 70 anos de idade, podendo aposentar, mas sem o desejo de parar. Somos especialistas em nossas diversões.

Por conseguinte pensar no futuro não é coisa de maluco, mas sim uma maneira de deixar a sabedoria prevalecer.

ExibirMinimizar
Digital