Café com ADM
#

Vender não é tudo

Vender não é tudo Ao ouvir tal frase, não respondi. Resolvi dar-me tempo para raciocinar. É interessante raciocinar onde quem disse só pensou. Em primeira instância concordaria com a assertiva, no entanto vamos um pouco além, e analisemos a situação um pouco mais profundamente. Vender não é tudo. Pensemos: Fomos contratados por uma empresa que visa lucro. Empresa esta que se não tiver lucros, encerra suas atividades. Encerrando suas atividades, perdemos nosso emprego. Perdendo nosso emprego, sacrificamos nossos ensejos. Pergunto: vender é importante? Vender não é tudo. Pensemos: Para que se venda um produto, deve-se conhecer suas características. Para conhecer-se suas características, há que acercar das situações em que o mesmo foi criado. Há que se saber qual a mecânica usada pela empresa, bem como qual o retorno que se espera de determinado produto. Por conseguinte, através do produto conhece-se a empresa onde se encontra. Conhecer a empresa onde você se encontra o permite fixar objetivos. Pergunto: Vender não é tudo? Vender não é tudo. Um cliente senta-se a sua mesa. Nesse momento, você se deparou com um mistério. Quem é essa pessoa a sua frente? O que ela espera de mim? Essa pessoa tem caráter? É um meliante? Agride a esposa? Trai o marido? Quem é aquela pessoa a sua frente? Pense rápido. Você tem poucos minutos para analisá-lo, traçar seu perfil, definir a abordagem, imaginar seus anseios, compatibilizar seus anseios com suas posses....... De posse destas informações, traçar seu perfil e vinculá-los ao que você dispõe. Conseguiu? Ótimo, pois seu tempo acabou! A propósito; Vender não é tudo? Metas. (Odeio essa palavra) Implica esforço. Quero um carro novo no final do ano. Audi A6??? Uma casa nova? Uma piscina com hidro? 06 cheques especiais, 06 débitos automáticos, .................!!! Como conseguir o Audi,a casa e a piscina fica pra depois das 16:00. O que são metas? Forma da empresa manter-se no mercado, forma da empresa continuar existindo, e existindo, suprir seus anseios. (Acho que o Audi está nesse rolo). Como cumprir essas metas? Cantarolando, observando o entardecer frente a um rio largo, vendo a linda morena que passa a sua frente (ou moreno, o texto é assexuado). Pode ser que eu esteja enganado, mas acho que isso não fecha metas. O que nos resta se não perguntar: Tem uma idéia melhor? Vamos então parar de vender. Vamos criar uma sociedade de não vendedores. Vamos prestigiar a subjetividade, e não a efetividade. Vamos prestigiar a relação interpessoal frente a máquina de café (ops. não temos isso), vamos ser elogiados pela nossa capacidade de angariar simpatia, de angariar sorrisos e votos, de ser O(a) CARA , aquele(a) que todo mundo elogia... E vamos ver quanto tempo duraremos. Sugiro pelo nosso próprio bem, que todos nós continuemos vendendo. Não pela empresa. Mas por nós mesmos. Cresçam como profissionais. Aperfeiçoem sua capacidade. Seu potencial de negociação, sua capacidade de convencer, sua capacidade de SER CONFIÁVEL. Não se desanime quando não conseguir. (Esse cliente volta, mais cedo ou mais tarde...) Faça o que for possível, e será o suficiente. Não espere ganhar todas. Isso é impossível. Através deste aperfeiçoamento, e se observado por pessoas capacitadas, virá a recompensa. (Que seja na forma de aumento de salário) A empresa quer dinheiro ou votos? Acredito piamente que queira dinheiro e confiança. É o que move um Banco.(E a mim também) E principalmente, não se desanime quando apesar de seus esforços, alguém se aproximar e dizer: Vender não é tudo. Provavelmente ele não raciocinou sobre o que disse, só pensou. Mas nós raciocinamos, não é mesmo? Jarcy E. Oliveira.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.