Venceu o prazo de validade

Muitas pessoas desistem da carreira e se justificam que 'seu tempo' já acabou. Será isso mesmo?

Outro dia, uma pessoa conversando comigo utilizou a seguinte frase: ‘já dei o que tinha que dar’. Ouvi e fiquei em silêncio. Discordei, mas limitei-me a ouvir. Até que a próxima frase foi dita: ‘todo mundo tem um prazo de validade, e de lá para frente não pode produzir mais nada’. Não aguentei e retruquei com um veemente ‘não concordo’. A pessoa foi embora sem mudar de ideia e comecei a pensar no assunto. Depois de inúmeros pensamentos, cheguei à seguinte conclusão: nós estabelecemos nossos próprios limites e nós é que impomos a nossa própria validade. Quando alguém diz que ‘já deu o que tinha que dar’, está, na verdade, dizendo que não quer mais produzir, trabalhar, ou ser relevante. Está dizendo que tomou a decisão de parar. E, como complemento a isso, está dizendo, também, que decidiu colocar um prazo de validade aos seus sonhos, à possibilidade de aprender e ensinar e de crescer como pessoa, como profissional, cidadão ou membro de família. Somos nossa maior barreira. Nós é que construímos os limites que deterão nossa caminhada rumo ao futuro.

Quem decidiu parar encontrará sempre uma desculpa, que pode ser a crise econômica ou a falta de oportunidade por parte da empresa. Algumas desculpas serão mais criativas e outras menos, mas a verdade é que a decisão é nossa e, por vezes, é tão dolorosa ao nosso consciente que começamos a sugerir outras razões, tentando disfarçar a verdade genuína de que nós é que não desejamos mais seguir; nos sentimos despreparados ou cansados; não queremos enfrentar algum detalhe do futuro e simulamos uma conjuntura de fatos para apoiar a nossa decisão.

Todos têm o direito de parar. Mas que fique claro que isso não tem a ver com ‘a vida’ ou a conjuntura social. Parar é decisão de cada um. Desistir é decisão de cada um. Interromper um processo é decisão de cada um. Ninguém nasce com um prazo de validade no que se refere à produção e a conquistas. Essa validade é construída por cada um de nós. É bem verdade que, em alguns momentos, isso parece inevitável e a conclusão que nos vem à mente é: ‘chegou o meu prazo’. Mas será que chegou mesmo? E se você for firme o bastante para persistir, tentar de novo e se esforçar um pouco mais?

Prazo de validade é para coisas e não para pessoas. Todos podem ‘dar’ um pouco mais de seu talento, criatividade, compromisso e energia. É uma questão de escolha. E tal fato explica por que há idosos mais empolgados do que jovens e por que há pessoas plenamente firmes em seus propósitos, enquanto outras, no mesmo ambiente, desistiram de tudo. E acrescenta-se aqui um elemento muito importante: a fé! Quem crê não desistirá fácil e nem anunciará seu ‘vencimento’ tão rápido. Uma postura firme associada à fé parece ser uma combinação excelente para garantir um prazo de validade mais longo e uma vida de intensa produção em todas as áreas.

ExibirMinimizar
Digital